Redes em Ciência da Informação: evidências comportamentais dos pesquisadores e tendências evolutivas das redes de coautoria.

Wladmir Cardoso Brandão, Fernando Silva Parreiras, Antonio Braz de Oliveira e Silva

Resumo


A análise de redes complexas, em especial das redes sociais, tem despertado o interesse da comunidade científica mundial. O interesse decorre de sua capacidade de representação de problemas complexos de maneira objetiva, oferecendo um arcabouço teórico e prático para o estudo das características, propriedades e comportamentos dos elementos e relações que compõem os problemas. No campo da ciência da informação, técnicas de análise de redes sociais vêm sendo utilizadas para analisar o fluxo de informação em comunidades e a estrutura das redes de colaboração científica. No entanto, aspectos evolutivos, que poderiam auxiliar na predição do comportamento dos atores e, conseqüentemente, da estrutura futura da rede, tem sido negligenciados. Pode-se comparar a análise de redes sociais, desconsiderando o aspecto evolutivo, à análise de uma fotografia, estática por natureza: apesar de importante, oferece menor riqueza de detalhes que um filme onde elementos temporais facilitam a absorção do contexto e a construção de cenários para predição. O presente artigo evidencia o comportamento dos pesquisadores do campo de ciência da informação no Brasil, recorrendo à análise da evolução de redes de coautoria na área, apresentando tendências que provocarão impactos na estrutura dessas redes nos próximos anos.

Palavras-chave


redes sociais, análise de rede social, redes de coautoria, ciência da informação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2007v12n1espp110

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional