O ensino das mídias sociais nos cursos de graduação em Biblioteconomia do sul do Brasil

Ana Cristina Luckmann Cardoso, Ana Maria Pereira

Resumo


Introdução: A globalização e as TIC’s contribuíram para o surgimento de novas exigências profissionais. Desta forma, o bibliotecário, como gestor da informação, passou a ter um campo de atuação mais amplo.
Objetivo:
Esta comunicação apresenta as mídias sociais como um recurso para o trabalho do bibliotecário e investiga o ensino das mídias sociais nas matrizes curriculares dos Cursos de Graduação em Biblioteconomia das Instituições de Ensino Superior da região Sul do Brasil, verificando a abordagem dos termos redes sociais, Facebook, Twitter, blogs e internet; bem como, o conhecimento das disciplinas que tem o ensino das mídias sociais em seus currículos.
Metodologia: Nos procedimentos metodológicos, foram apresentados como universo da pesquisa as sete Instituições de Ensino Superior: em Santa Catarina, a UDESC, UFSC e a Universidade Comunitária da Região de Chapecó; no Paraná a UEL, e; no Rio Grande do Sul, a UFRGS, a FURG e a Universidade de Caxias do Sul. Para a coleta de dados, foi realizado o levantamento nos sites dos cursos de Biblioteconomia destas instituições e a aplicação do questionário aos coordenadores e chefes dos cursos.
Resultados: Nos resultados foram constatados que em três das Instituições supracitadas, existe o ensino das mídias sociais no Curso de Graduação em Biblioteconomia.
Conclusões: Cada vez mais as mídias sociais fazem parte do cotidiano dos acadêmicos de biblioteconomia e essa é uma realidade imutável. Concluiu-se que 75% dos respondentes consideram muito importante incluir as mídias sociais nas matrizes curriculares dos cursos, realizar discussões sobre as mídias sociais na área da Biblioteconomia e Ciência da Informação, bem como oferecer subsídios para reflexões do profissional sobre o uso das novas ferramentas de trabalho, unindo teoria e prática em sua área de atuação. Também aponta a necessidade dos cursos se manterem atualizados com as mídias sociais e as novas tendências tecnológicas, propõe ajustes em sua matriz curricular, respeitando suas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs), mas ao mesmo tempo, buscando atender às novas exigências do mercado cada vez mais competitivo e inovador.


Palavras-chave


Biblioteconomia; Matriz curricular; Mídias sociais

Texto completo:

PDF

Referências


BASTOS, A. W. B. O Bibliotecário brasileiro e suas habilidades no uso das mídias sociais na internet: estudo de caso blog AWBB. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 25., 2013, Florianópolis. Anais eletrônicos... Florianópolis: UFC, 2013. Disponível em: https://portal.febab.org.br/anais/article/view/1419/1420. Acesso em: 11 abr. 2016.

CARDOSO, A. C. L. O ensino das mídias sociais nos cursos de Graduação em Biblioteconomia do Sul do Brasil. 48 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biblioteconomia) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2016. Disponível em: http://sistemabu.udesc.br/pergamumweb/vinculos/00002f/00002fed.pdf. Acesso em: 11 abr. 2016.

CASTELLS, M. A galáxia da internet: reflexões sobre a Internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

CORRÊA, E. C. D. Consumidor de informação 3.0. In: PRADO, J. do (Org.). Ideias emergentes em Biblioteconomia. São Paulo: FEBAB, 2016. p. 60-68. Disponível em: http://www.ideiasemergentes.wordpress.com/. Acesso em: 30 maio 2016.

COUTTO, G. O que é mídia social? 2016. Disponível em: http://www.marketingdigitaldicas.com.br/o-que-e-midia-social. Acesso em: 05 nov. 2016.

GABRIEL, M. Marketing na era digital: conceitos, plataformas e estratégias. São Paulo: Novatec, 2010.

INTERATIVA. A evolução das redes sociais e o Social Media. 2016. Disponível em: http://www.iinterativa.com.br/infografico-evolucao-das-redessociais-social-media/>. Acesso em: 26 jul. 2016.

LIMA, A. P. L.; FREIRE, I. M. As mídias sociais de olho na CI na perspectiva da disseminação da informação. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v. 19, n. 39, p. 113-132, jan./abr. 2014.

PAULA, R. de. A história das mídias sociais, 2011. Disponível em: http://www.midiassociais.net/2010/11/a-historia-das-midias-sociais/. Acesso em: 25 set. 2016.

PRADO, J. M. K. do. Presença digital de bibliotecas universitárias: diretrizes para o uso de mídias sociais. 2015. 233 f. Dissertação (Mestrado em Gestão de Unidades de Informação) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2015. Disponível em: http://tede.udesc.br/tde_arquivos/35/TDE-2015-08-27T171250Z2205/Publico/123094.pdf. Acesso em: 17 out. 2016.

QUINTANILHA, P. O que são mídias sociais? 2014. Disponível em: http://www.pedroquintanilha.com.br/midias-sociais/o-que-sao-midias-sociais/. Acesso em: 19 out. 2016.

RECUERO, R. O que é mídia social? Social Media, 2008. Disponível em: http://www.raquelrecuero.com/arquivos/o_que_e_midia_social.html. Acesso em:15 set. 2016.

SILVA, L. C. Competências essenciais exigidas do bibliotecário frente aos desafios da sociedade da informação: um estudo dos profissionais de Goiânia – GO. Brasília, 2009, 248 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) –Universidade de Brasília, Brasília, 2009.

TOMAÉL, M. I. et. al. Práticas de inovação do bibliotecário no ambiente virtual. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação. v. 19, n. 39, p. 83-112, jan./abr., 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-4390.2017v6n2p94

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Inf. Prof.

Londrina/PR - Brasil
ISSN: 2317-4390 (versão online)

DOI: 10.5433/2317-4390

infoprof@uel.br



Esta obra está licenciada com uma licença Attribution 4.0 International (CC BY 4.0)