Identidade fraturada: O desmemoriamento da "Adesão do Pará" no ensino de história.

Adilson Junior Ishihara Brito

Resumo


Resumo: Parece relativamente assente que uma das raízes do conhecimento histórico escolar está relacionada ao comprometimento intelectual com a edificação da Nação, a partir da construção da memória e identidade coletivas. Como disciplina de formação básica pública, a História deveria comemorar a “história nacional”, e os seus desdobramentos regionais e locais, através do incentivo à aprendizagem genealógica de um passado comum. Esse quadro tem sofrido grandes mudanças na atualidade. A história ensinada na Escola tem se distanciado desse historicismo nacionalista, na qual a formação básica pouco contempla a aprendizagem significativa da história, levando a processos de desmemoriamento e despertencimento de bens identitários nacionais, regionais e locais entre os agentes da Educação no espaço escolar. Este artigo pretende adentrar nessa discussão, a partir da investigação sobre as “fraturas” nas experiências de ensino e aprendizagem de um processo histórico regional específico, a “Adesão do Pará à Independência do Brasil”, no cotidiano de uma escola pública de ensino médio da periferia do município de Ananindeua-PA, na Amazônia brasileira.

Palavras-chave


Ensino de História; Educação Básica; Ensino Médio; Adesão do Pará

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Silvio Luis de. Neoconservadorismo e liberalismo. In: GALLEGO, Ester Solano (org.). O ódio como política: a reinvenção das direitas no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2018, p. 23-28.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ANDRÉ, Marli. Pesquisa em Educação: buscando rigor e qualidade. Cadernos de Pesquisa, n. 113, p. 51-64, julho/2001.

ARAÚJO, Maria Celina de. Densidade democrática e instabilidade na redemocratização latino-americana. In: FICO, Carlos [et al.] (orgs). Ditadura e democracia na América Latina: balanço histórico e perspectivas. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2008, p. 321-338.

AVELAR, Marina; BALL, Stephen J. Mapping new philanthropy and the heterarchical state: The Mobilization for the National Learning Standards in Brazil. International Journal of Educational Development (2017), http://dx.doi.org/10.1016/j.ijedudev.2017.09.007.

BARTRA, Roger. A gaiola da melancolia: identidade e metamorfose do mexicano. Projeto História, São Paulo (20), abr. 2000, p. 23-33.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

BAUMAN, Zygmunt. Sobre educação e juventude: conversas com Riccardo Mazzeo. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 2013.

BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido se desmancha no ar: a aventura da modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1986.

BITTENCOURT, Circe. Ensino de história: fundamentos e métodos. 2a Edição, São Paulo: Cortez, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2021v27n1p93

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br