A BNCC e os Referenciais Curriculares do estado da Paraíba: considerações sobre o ensino de História nos Anos Finais do Ensino Fundamental

Eduardo Roberto Jordão Knack, Lidiane Elizabete Friderichs

Resumo


O presente artigo apresenta uma reflexão em torno da elaboração da "Base Comum Curricular Nacional" (BRASIL, 2018) e dos "Referenciais Curriculares do Ensino Fundamental: Ciências Humanas, Ensino Religioso e Diversidade Cultural" (PARAÍBA, 2010). O intuito do trabalho não é tecer uma comparação entre os dois documentos, mas observar aproximações, divergências, possibilidades e limites que se colocam aos professores de história dos anos finais do ensino fundamental a partir da promulgação da BNCC, especialmente no estado da Paraíba. Para isso, algumas considerações teóricas sobre currículo são desenvolvidas, bem como esclarecimentos sobre o contexto de elaboração da base comum para construir um olhar crítico sobre as duas propostas.

Palavras-chave


Currículo; História; Ensino

Texto completo:

PDF

Referências


APPLE, Michael W. A política do conhecimento oficial: faz sentido a idéia de um currículo nacional?. In: MOREIRA, Antonio Flavio Barbosa; SILVA, Tomaz Tadeu da (org.). Currículo, cultura e sociedade. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2009. p.71-106.

BERGAMASCHI, Maria Aparecida. A temática indígena no ensino de história: possibilidades para diálogos interculturais?. In: GATTI JÚNIOR, Décio; FONSECA, Selva Guimarães. Perspectivas do ensino de história: ensino, cidadania e consciência histórica. Uberlândia: Edufu, 2011. p.295-304.

BERGAMASCHI, Maria Aparecida. Povos indígenas e ensino de História: a lei nº 11.645/2008 como caminho para a interculturalidade. In:

BARROSO, Vera Lucia Maciel et al. (org.). Ensino de história: desafios contemporâneos. Porto Alegre: EST: EXCLAMAÇÃO: ANPUH/RS, 2010. p. 151-168.

BERTICELLI, Ireno Antônio. Currículo como prática nas reentrâncias da hermenêutica. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 30, n. 1, p. 23-48, 2005.

BERTICELLI, Ireno Antônio. Currículo: tendências e filosofia. In: COSTA, Marisa Vorraber (org.). O currículo nos limiares do contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. p.129-176.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino de história: fundamentos e métodos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 19, p. 20-28, 2002.

BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a Base. Brasília: Ministério da Educação, 2018.

BRASIL. Lei n. 10.639, de 9 de Janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 2003.

BRASIL. Lei n. 11.645, de 10 Março de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. Brasília: Presidência da República, 2008.

CAIMI, Flávia Eloisa. A história na Base Nacional Comum Curricular. Revista do Lhiste, Porto Alegre, v. 3, n. 4, p. 86- 92, 2016.

CARDOSO, Ciro Flamarion. História e paradigmas rivais. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo (org.). Domínios da história: ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997. p.1-27.

FONSECA, Selva Guimarães. Didática e prática de ensino de história. 13. ed. Campinas: Papirus, 2012.

FONSECA, Selva Guimarães; COUTO, Regina Célia do. A formação de professores de história no Brasil: perspectivas desafiadoras do nosso tempo. In: FONSECA, Selva Guimarães; ZAMBONI, Ernesta (org.). Espaços de formação do professor de história. Campinas: Papirus, 2008. p.101-130.

GOODSON, Ivor E. A construção social do currículo. Educa: Lisboa, 1997.

GOODSON, Ivor. Currículo, narrativa e o futuro social. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 35, p. 241-252, 2007.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HARTOG, François. Regimes de historicidade: presentismo e experiências do tempo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto: Ed. PUC-Rio, 2006.

PARAÍBA. Governo do Estado da Paraíba. Secretaria de Estado da Educação. Referenciais curriculares do ensino fundamental: ciências humanas, ensino religioso e diversidade cultural. João Pessoa: Secretaria de Estado da Educação, 2010.

PARASKEVA, João M. Michael W. Apple e os estudos [curriculares] críticos. Currículo sem Fronteiras, [S. l.], v.2, n.1, p. 106-120, 2002.

PEREIRA, Nilton Mullet; RODRIGUES, Mara Cristina de Matos. Ensino de história e passado prático: notas sobre a BNCC. In: RIBEIRO JÚNIOR, Halferd Carlos; VALÉRIO, Mairon escorsi (org.). Ensino de história e currículo: reflexões sobre a Base Nacional Comum Curricular, formação de professores e prática de ensino. Jundiaí: Paco Editorial, 2017. p.27-46.

PINTO JUNIOR, Arnaldo; BUENO, João Batista Gonçalves; GUIMARÃES, Maria de Fátima. A BNCC em pauta: quando nós vamos estudar nossa história?. In: MOLINA, Ana Heloisa; FERREIRA, Carlos Augusto Lima (org.). Entre textos e contextos: caminhos do ensino de história. Curitiba: CRV, 2016. p.61-82

RAMOS, Márcia Elisa Tetá; CAINELLI, Marlene Rosa. A educação histórica como campo investigativo. Diálogos, Maringá, v.19, n.1, p. 11-27, 2015.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. Campinas: Papirus, 1997. t. 3.

RÜSEN, Jörn. História viva: teoria da história: formas e funções do conhecimento histórico. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2007.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora; URBAN, Ana Claudia. Aprendizagem e formação da consciência histórica: possibilidades de pesquisa em educação histórica. Educar em Revista, Curitiba, n.60, p. 17-42, 2016.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

SOARES, Olavo Pereira. Os currículos para o ensino de história: entre a formação, o prescrito e o praticado. Antítese, Londrina, v. 5, n. 10, p. 613-634, 2012.

ZABALA, Antoni (org.). Como trabalhar os conteúdos procedimentais em aula. Porto Alegre: Artmed, 1999.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2020v26n1p134

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br