Material didático do Programa NEJA: tensões entre possibilidades emancipatórias e currículo prescritivo no trabalho docente em História

Alessandra Nicodemos, Débora Petrillo Grasso Flor

Resumo


Esse artigo problematiza elementos curriculares da política pública para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) ofertada pela Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro, intitulada NEJA. Como elemento central de análise contrapõe o controle burocrático e pedagógico sobre o trabalho docente e as possibilidades mais autônomas e emancipatórias de uso do material didático de História, por docentes e discentes, em processos de escolarização de jovens e adultos trabalhadores.

Palavras-chave


Ensino de História; Educação de Jovens e Adultos; Material Didático;

Texto completo:

PDF

Referências


BITTENCOURT, Circe. Ensino de história: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2004.

ESTEBAN, Maria Teresa. Avaliar: ato tecido pelas imprecisões do cotidiano. In: GARCIA, R.L., org., Novos olhares sobre a alfabetização, São Paulo, Cortez, 2001.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A formação e a profissionalização do educador: novos desafios. In: SILVA, Tomaz Tadeu e GENTILI, Pablo (orgs.). Escola S.A. quem ganha e quem perde no mercado educacional no neoliberalismo. Brasília (DF): CNTE, 1996.

MANACORDA, Mario Aligheiro. Marx e a Pedagogia Moderna. São Paulo: Cortez, Autores Associados, 1991.

MONTEIRO, Ana Maria. Professores de história: entre saberes e práticas. Rio de Janeiro: Mauad, 2007.

NEJA - Nova Política de Educação de Jovens e Adultos. Ciências humanas e suas tecnologias: História. Manual do Aluno. Módulo I. Unidade 1. Rio de Janeiro: Fundação CECIERJ, 2012. 2v.

NEJA - Nova Política de Educação de Jovens e Adultos. Ciências humanas e suas tecnologias: História. Manual do Aluno. Módulo III. Unidade 1. Rio de Janeiro. Fundação CECIERJ, 2012. 2v.

NEVES (org.) A nova pedagogia de hegemonia: estratégias do capital para educar o consenso. São Paulo: Xamã, 2005.

POULANTZAS, Nicos. As classes sociais no capitalismo de hoje. Tradução de Antônio Roberto Neiva Blundi. Zahar Editores: Rio de Janeiro, 1975. Resolução nº 4951. Fixa diretrizes para a implementação das matrizes curriculares para a educação básica nas unidades escolares da rede pública e dá outras providências. Rio de Janeiro, 04 de outubro de 2013.

RISOLIA, Wilson. Manual do programa. Rio de Janeiro: Fundação CECIERJ, 2014. RUMMERT, Sonia Maria. A educação e as teses de inclusão social. Revista Espaço Acadêmico, n. 58, ano V, Maringá, p. 58-64, mar. 2006.

RUMMERT, Sonia Maria. Educar e qualificar: caminhos e descaminhos da educação de jovens e adultos trabalhadores. Revista Perspectiva, Florianópolis, v. 31, n. 2, 405-423 maio/ago. 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2019v25n1p139

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br