“Simples, atrahente e commovente”: o ensino de História nos programas dos grupos escolares sergipanos (1912-1924)

Magno Francisco de Jesus Santos

Resumo


Nos últimos decênios, as discussões acerca do ensino de história foram responsáveis pela constituição de um novo e fértil campo de pesquisa histórica. Todavia, apesar dos importantes avanços em determinadas temáticas, ainda é visível a escassez de estudos sobre a História do ensino de História em períodos anteriores à segunda metade do século XX. Este artigo tem como escopo problematizar as propostas de Ensino de História no estado de Sergipe no período entre 1912 e 1924, por meio dos programas de ensino atribuídos aos grupos escolares. Com isso, torna-se possível entender algumas vicissitudes sobre a História ensinada para a infância brasileira ao longo dos dois últimos decênios da Primeira República, bem como a compreensão sobre a relação entre o ensino de História pátria e o de História regional.

Palavras-chave


Ensino de História; Programas escolares; Grupos escolares; Sergipe

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Helvécio de. Programma para o curso primário nos grupos escolares e escolas isoladas do Estado. Aracaju: Estado de Sergipe, 1917.

AZEVEDO, Esmeralda Masson. Licções de História do Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: Macedo, 1916.

BARROSO, Cristina de Almeida Valença Cunha. Reformas educacionais e a pedagogia moderna: mudanças no pensar e fazer pedagógico da Escola Normal (1911-1931). 2011. Tese (Doutorado em Educação) - UFBA, Salvador, 2011.

BERSTEIN, Serge. A cultura política. In: RIOUX, Jean-Pierre; SIRINELLI, Jean-François. Para uma História Cultural. Lisboa: Estampa, 1998.p. 349-363.

BEZERRA, Abdias. Programma para o curso primário elementar e superior de 1924. Aracaju: Estado de Sergipe, 1924.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino de História: fundamentos e métodos. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Pátria, civilização e trabalho: o ensino de História nas escolas paulistas (1917-1939). São Paulo: Loyola, 1990.

BITTENCOURT, Circe. Abordagens históricas sobre a história escolar. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 1, n. 36, p. 83-104, 2011.

BITTENCOURT, Circe. Livro didático e saber escolar (1810-1910). Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da república no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

CERTEAU, Michel de. A operação historiográfica. In: CERTEAU, Michel de. A escrita da história. Tradução Maria de Lourdes Menezes. Rio de Janeiro: Forense universitária, 2006.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, Porto Alegre, n. 2, p. 177-229, 1990.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de. Dos pardieiros aos palácios: forma e cultura escolar em Belo Horizonte (1906-1918). 2. ed. Uberlândia: EDUFU, 2014.

FREIRE, Laudelino. História de Sergipe: resumo didáctico para uso das escolas públicas primárias. Aracaju: Typographia Estado de Sergipe, 1898.

FREIRE, Laudelino. História do Brasil: resumo didáctico especialmente destinado à 3ª série do curso de adoptação do colégio militar. Revista Didáctica. Rio de Janeiro, jan./ out. 1903.

FREITAS, Itamar. Histórias do ensino de história no Brasil. 2. São Cristóvão: EDUFS, 2010. v. 2.

FREITAS, Itamar. Histórias do Ensino de História no Brasil. São Cristóvão: EDUFS, 2006. v.1.

GOES, Baltazar de Araújo. Pedagogia: apostillas de pedagogia: precedidas de noções de Psycologia colhida de bons mestres. Rio de Janeiro: Orosco, 1905.

GÓES, Baltazar de Araújo. Programma para o ensino primário, espacialmente os grupos escolares. Aracaju: Estado de Sergipe, 1912.

GOMES, Ângela de Castro. Cultura política e cultura histórica no Estado Novo. In: SOIHET, Rachel; GONTIJO, Rebeca; GOMES, Ângela de Castro. Culturas Políticas e leituras do passado: historiografia e ensino de História. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007. p. 43-64.

GOMES, Ângela de Castro. História de chinelo: o ensino de História através do rádio no Brasil dos anos 1950. In: ROCHA, Helenice; MAGALHÃES, Marcelo; GONTIJO, Rebeca (Org.). O ensino de história em questão: cultura histórica, usos do passado. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2015.

GOODSON, Ivor. Currículo: teoria e história. Petrópolis: Vozes, 1995.

GUARANÁ, Armindo. Dicionário Biobibliográfico Sergipano. Rio de Janeiro: Pongetti, 1925.

HARTOG, François. Memória de Ulisses: narrativas sobre a fronteira na Grécia antiga. Tradução Jacyntho Lins Brandão. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2004.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro Passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Tradução Wilma Patrícia Maas e Carlos Almeida Pereira. Rio de Janeiro: Contraponto-Ed. PUC-Rio, 2006.

MAGALHÃES, Marcelo de Souza; GONTIJO, Rebeca. O presente como problema historiográfico na Primeira República em dois manuais escolares. Revista História Hoje, São Paulo, v. 2, n. 4, p. 81-101, 2013.

MARTINS, Marcos Lobato. História Regional. In: PINSKY, Carla Bassanezi (Org.). Novos temas nas aulas de história. São Paulo: Contexto, 2010. p. 135-152.

MUNAKATA, Kazumi. O livro didático como indício da cultura escolar. Revista História da Educação, Porto Alegre, v. 20, n. 50, p. 119-138, 2016.

SANTOS, M. A Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe e a invenção da historiografia sergipana. In: ALBUQUERQUE, S.; SANTOS, M.; SANTOS, A. (Org.). História, Memória e Comemorações na Casa de Sergipe: os 100 anos do IHGSE. Aracaju: IHGSE, 2014. p. 107-156.

SANTOS, Magno Francisco de Jesus. Ecos da Modernidade: a arquitetura dos grupos escolares sergipanos (1911-1926). São Cristóvão - SE: EDUFS, 2013.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora Moreira dos Santos. História do ensino de história no Brasil: Uma proposta de periodização. Revista História da Educação, Porto Alegre, v. 16, n. 34, p. 73-91, 2012.

SILVA, Cristiani Bereta da (Org.). Educar para a nação: cultura política, nacionalização e ensino de história nas décadas de 1930 e 1940. Curitiba: CRV, 2014.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de Civilização: a implantação da escola primária graduada no estado de São Paulo (1889-1910). São Paulo: UNESP, 1998.

VIÑAO FRAGO, António. Do espaço escolar e da escolar como lugar: propostas e questões. In: FRAGO, Antonio Vrao; ESCOLANO, Austin. Currículo, espaço e subjetividade: a arquitetura como programa. Tradução Alfredo Veiga Neto. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2018v24n1p165

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br