O “Madre Benícia” nas memórias de uma professora: o álbum de recordações de Cléris Becker

José Edimar Souza

Resumo


A pesquisa aborda aspectos da história do atual Instituto Estadual Madre Benícia, situada no bairro rural Lomba Grande, município gaúcho de Novo Hamburgo. A região é conhecida por ter acolhido, desde o início do século XIX os primeiros imigrantes alemães que chegaram ao Rio Grande do Sul.  Nesse sentido, o culto evangélico desses imigrantes contribuiu para instalação da Igreja/escola neste lugar. E este aspecto contribuiu para as práticas de escolarização desenvolvidas na localidade. Sob a ótica da história cultural e valendo-se de documentos e a metodologia da história oral, especialmente aquelas produzidas a partir da entrevista com a professora Cléris Allgayer Becker o objetivo deste trabalho foi conhecer e compreender elementos da constituição desta instituição, sobretudo evidenciando o processo de instalação do Grupo Escolar neste lugar. Destaca-se a temporalidade de 1940, ocasião em que é implantado o Grupo Escolar de Lomba Grande e 1969 por ocasião da inaugurado do prédio próprio. Os registros no álbum evidenciam o modo como produzimos memórias diante da realidade na qual os sujeitos estão inseridos e envolvidos com suas trajetórias de vida e profissional. Além disso, a organização e mobilização dos professores e dos moradores do lugar demonstram que a escolarização fora um dos aspectos que sempre esteve entre as prioridades dessa comunidade. 

 


Palavras-chave


Memórias escolares; Instituição escolar; Ensino no meio rural

Texto completo:

PDF

Referências


AMADO, Janaína. O grande mentiroso: tradição, veracidade e imaginação em história oral. História, São Paulo, n. 14, p. 125-136, 1995.

AMADO, Janaína; FERREIRA, Marieta de Moraes. Usos e abusos da História oral. Rio de Janeiro: FGV, 2002.

BENCOSTTA, Marcus Levy Albino A. Arquitetura e espaço escolar: o exemplo dos primeiros grupos escolares de Curitiba (1903-1928). In: BENCOSTTA, Marcus Levy Albino. (Org.). História da educação, arquitetura e espaço escolar. São Paulo: Cortez, 2005.

CERTEAU, Michel de. A escrita da história. Tradução de Maria de Lourdes Menezes. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2011.

CERTEAU, Michel de. A cultura no plural. Tradução de Enid Abreu Dobránsky. 7. ed. Campinas: Papirus, 2012.

CHARTIER, Roger. À beira da falésia: a história entre incertezas e inquietude. Porto Alegre: Ed. Universidade, 2002. CHERVEL, Andre. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria e Educação, Porto Alegre, n. 2, p.177-229, 1990.

CUNHA, Maria Teresa Santos. Diários pessoais: territórios abertos para a História. In: PINSKY, Carla Bassanezi; LUCA, Tania Regina de. O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, 2012. p. 251-280.

DALLABRIDA, Norberto. Das escolas paroquiais às PUCs: república, recatolicização e escolarização. In: STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena Câmara (Org.). História e memórias da educação no Brasil: século XIX. Petrópolis: Vozes, 2005. v. 2, p. 76-86.

DREHER, Martin Norberto. Protestantismo de imigração no Brasil: sua implantação no contexto liberal-modernizador e as conseqüências desse projeto. In: DREHER, Martin N. Imigrações e história da igreja no Brasil. Aparecida: Ed. Santuário, 1993. p. 109-131.

ESCOLANO BENITO, Augustin. Arqueología y rituales de la escuela. In: MOGARRO, Maria João (Org.). Educação e património cultural: escolas, objetos e práticas. Lisboa: Colibri, 2015. p. 45-60.

GALVÃO, Ana Maria de Oliveira; LOPES, Eliane Marta Teixeira; História da Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

GIL, Natália de Lacerda; CALDEIRA, Sandra. Escola isolada e grupo escolar: a variação das categorias estatísticas no discurso oficial do governo brasileiro e de Minas Gerais. Estatística e Sociedade, Porto Alegre, n. 1, p. 166-181, nov. 2011.

GRAZZIOTIN, Luciane Sgarbi Santos; ALMEIDA, Dóris Bittencourt. Romagem do tempo e recantos da memória: reflexões metodológicas sobre história oral. São Leopoldo: Oikos, 2012.

LUCHESE, Terciane Ângela; KREUTZ, Lúcio. Das escolas de improviso às escolas planejadas: um olhar sobre os espaços escolares da região Colonial Italiana, Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, v. 12, n. 2 [29], p. 45- 75, maio/ago. 2012.

MAGALHÃES, Justino Pereira de. Tecendo nexos: história das instituições educativas. Bragança Paulista: Ed. Universitária São Francisco, 2004.

MORAES, José Geraldo Vinci de; GAMBETA, Wilson. Michel de Certeau: pensador das diferenças. In: REGO, Teresa Cristina et al. (Org.). Memória, história e escolarização. Petrópolis: Vozes, 2011. p.157-182. (Pedagogia Contemporânea, v. 3).

MÜLLER, Telmo Lauro. Colônia alemã, 160 anos de história. Caxias do Sul: Ed. da Universidade de Caxias do Sul, 1984.

MÜLLER, Telmo Lauro. Colônia alemã: histórias e memórias. Caxias do Sul: UCS, 1978. SOUZA, Rosa Fátima. Lições da Escola Primária. In: SAVIANI, Dermeval et al. O legado educacional do século XX no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2004.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização: a implantação da escola primária graduada no Estado de São Paulo (1890-1910). São Paulo: UNESP, 1998.

SOUZA, José Edimar de. As escolas isoladas: práticas e culturas escolares no meio rural de Lomba Grande/RS (1940-1952). 2015. 292 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2015.

SOUZA, José Edimar de. Memórias de professores: histórias de ensino em Novo Hamburgo/RS (1940-2009). Porto Alegre: Evangraf, 2012.

SOUZA, José Edimar de; FISCHER, Beatriz Terezinha Daudt. O Ginásio Comunitário na área rural de Novo Hamburgo/RS (1970): notas de trajetória docente de uma professora. In: EGGERT, Edla; RAMOS, Inajara Vargas; SOUZA, José Edimar de. (Org.). Memórias, trajetórias e formação docente: experiências investigativas e seus desdobramentos. Novo Hamburgo: FEEVALE, 2013. p. 87- 104.

SOUZA, José Edimar de; GRAZZIOTIN, Luciane Sgarbi Santos. História da Educação: instituições e processos de escolarização: um modo de apresentação. História Unicap, Recife, v. 2, n. 4, p.151-153, jul./dez. 2015.

TEIVE, Gladys Mary Chizoni; DALLABRIDA, Norberto. A escola da república: os grupos escolares e a modernização do ensino primário em Santa Catarina (1911- 1918). Campinas: Mercado de Letras, 2011.

THOMSON, Alistair. Recompondo a memória: questões sobre a relação entre a história oral e as memórias. Projeto História, São Paulo, n. 15, p. 51-84, abr. 1997.

TRINDADE, Domingos Rodrigues; PEREIRA, Eugênica da Silva; SILVA, Priscila Teixeira da. Trajetória histórica da educação do campo no Brasil: lutas coletivas, conquistas e desafios. In: ALVES, Luis Alberto et al. Investigar, intervir e preservar: caminhos da história da educação Luso-Brasileira. In: CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO - COLUBHE, 11., 2016, PortoPortugal. Anais... Porto: Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória, 2016. p. 4-16.

VEYNE, Paul. Como se escreve a História: Foucault revoluciona a história. Brasília: UNB, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2017v23n2p133

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br