Lobo em pele de cordeiro: novas roupagens e velhas atitudes no Ensino de História proposto pela BNCC

Henrique Ferreira Pacini

Resumo


O Ensino de História, proposto pelo Ministério da Educação, através da publicação para consulta da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), tem suscitado um amplo debate na academia e nos meios escolares. O presente trabalho analisa o contexto político no qual a BNCC foi elaborada, tendo como parâmetros as questões propostas pelos Estudos Culturais, e as discussões teórico-metodológicas elaboradas pelas recentes pesquisas em Ensino de História. Para tanto, a estrutura disciplinar e narrativa, bem como a posição teórico-metodológica dos autores, implícita na apresentação da disciplina História, constante na BNCC, foram analisadas. Conclui-se, a partir das análises, que apesar de alguns avanços pontuais na narrativa e nas formas de ensino propostas, a forma de Ensino de História manteve-se inalterada.

Palavras-chave


Ensino de História; Identidade Cultural; BNCC; Consciência Histórica

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Base nacional comum curricular. Brasília: Ministério da Educação, 2015.

DOMINGUES, Petrônio. Movimento negro brasileiro: alguns apontamentos históricos. Tempo, Niterói: EDUFF, v. 12, n. 23, p. 100-122, 2007.

GOHN, Maria da Glória. Teoria dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. 7. ed. São Paulo: Loyola, 2008.

GUIMARÃES, Antonio S. A. Racismo e antirracismo no Brasil. São Paulo: Editora 34, 2009.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2013.

KOSELLECK, Reihart. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto: PUC-Rio, 2006.

LAUTIER, Nicole. Os saberes históricos em situação escolar: circulação, transformação e adaptação. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 36, n. 1, p. 39-58, jan./abr. 2011.

LEE, Peter. Walking backwards into tomorrow: historical consciousness and understanding history. International Journal of Historical Learning, Teaching and Research, Exeter, v. 4, n. 1, p. 1 -46, Jan. 2004.

LEE, Peter. Em direção a um conceito de literacia histórica. Educar em Revista, Curitiba, n. esp., p. 1-14, 2006.

LEE, Peter. Por que aprender História? Educar em Revista, Curitiba, n. 42, p. 19- 42, dez. 2011.

MARTINS, Mônica. Carta crítica da Anpuh-Rio à composição do componente curricular história na base nacional comum curricular. Rio de Janeiro: ANPUH-RJ, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2017v23n1p113

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br