Para além do lazer: a utilização do filme como recurso didático em sala de aula

Aline Apolinário Furtunato, Cinthia Torres Aranha

Resumo


Pretende-se apresentar neste artigo um trabalho desenvolvido com base na idéia de aulas-oficinas (BARCA, 2004.) feita pelo projeto PIBID (PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA) do departamento de história da UEL, no Colégio Estadual Tsuru Oguido em Londrina, Paraná, no 6° Ano B. Trabalhamos com estudo da História através das fontes em uma abordagem diferenciada do conteúdo tendo como fonte histórica o filme “A Múmia”. Nosso objetivo com a utilização de filmes como documento histórico é desconstruir e questionar certos paradigmas sobre a utilização desse recurso em sala de aula. Tendo em vista que a utilização do cinema como documento histórico vem sendo utilizada pelo historiador na construção do conhecimento histórico, pretende-se discutir os cuidados com a utilização desse recurso didático como documento no ensino de História, por exemplo, sobre o mundo antigo e a importância em distinguir ficção de “realidade” histórica. O tema utilizado na aula-oficina foi “A Sociedade Egípcia” e através do filme buscou-se trabalhar as questões concernentes ao duo “realidade” /ficção, as visões contemporâneas estereotipadas acerca de outras sociedades do passado e abordar, como um recorte temático, os costumes da sociedade egípcia antiga a partir dos vestígios materiais (pirâmides, pinturas mortuárias, costumes funerários, religião). Utilizou-se como base historiográfica (MAGALHAES; ALFACE, 2011) para a abordagem do filme em sala de aula,  trabalhamos com documentários sobre a sociedade egípcia, livros especializados e textos a respeito do desenvolvimento do trabalho com fontes em sala de aula (LANGER, 2004.)


Palavras-chave


Cinema. Ensino de história; Sociedade egípcia; Conhecimento histórico

Texto completo:

PDF

Referências


BARCA, I. Aula Oficina: do Projeto à Avaliação. In: BARCA, I. Para uma educação de qualidade: Braga: Instituto de Educação e Psicologia, Universidade do Minho, 2004. p. 131–144.

CAINELLI, M; SCHMIDT, M. A. Ensinar História. Editora Scipione: São Paulo, 2009.

GRIMBERG, C. A Aurora da Civilização. v. 1. Editora Azul: Chile, 1989.

GRIMBERG, C. O Império das Pirâmides Vol. 2. Editora Azul: Chile, 1989.

GUERRA, F. P.; DINIZ, L. M. V. A incorporação de outras linguagens ao ensino de história. História & Ensino, Londrina, n. 13, p. 127-140, 2007.

LANGER, J. Metodologia para análise de estereótipos em filmes históricos. Revista História Hoje, São Paulo, n. 5, 2004.

MAGALHÃES, O.; ALFACE, H. O Cinema como recurso pedagógico na aula de História. In: CAINELLI, M.; SCHMIDT, M. A. (Org.). Educação Histórica: teoria e pesquisa. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011. p. 249-267

MEIRELLES, W. R. O cinema na história. O uso do filme como recurso didático no ensino de história. História & Ensino, v. 10, p. 77-88, 2004.

MUZY, S. R. F. A Criação das Bases do monoteísmo pelo faraó Akhenaton (1353-1336 AEC.) e sua implicações sociais no Antigo Egito. In: SELVATICI, M.; CERQUEIRA, F. V. (Org.). Religião e Poder do Mundo Antigo ao Moderno: Ensaios Acadêmicos. LEPAARQ/UFPEL: Pelotas, 2009.

SENTINELLA, D. E. O Enigma das Múmias. Novo Século: São Paulo, 2008.

SIMÃO, A. C. G. L. L. A Importância da evidência histórica na construção do conhecimento histórico. In: CAINELLI, M.; SCHMIDT, M. A. (Org.). Educação Histórica: teoria e pesquisa. Ijuí: Ed.Unijuí, 2011. p. 143-166.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2012v18nespp95

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br