A renascença de Michelet a tarefa pedagógica do historiador diante de seu povo

Gabriela Rizo

Resumo


Através dos conceitos de Renascimento e de Povo, na obra de Jules Michelet, é possível observar a coligação entre a atividade do historiador e a produção de uma escrita da história que visa ser responsável e útil à vida. Este artigo procura refletir acerca da manifestação do historicismo romântico em Michelet, bem como sua idealização do historiador enquanto pedagogo, capaz de ensinar a auto-estima e a valorização da tradição.


Palavras-chave


Jules Michelet; Lucien Febvre; Renascença; Historiografia romântica; Ação pedagógica.

Texto completo:

PDF

Referências


FEBVRE, L. Michelet e a Renascença. São Paulo: Editora Página Aberta Ltda, 1995.

GILBERT, F. History: Politics or Culture. Princeton: Princeton University Press, 1990.

GUINSBURG, J. O Romantismo. São Paulo: Editora Perspectiva, 1993.

LÓWITH, K. O sentido da História. Lisboa: Edições 70, 1991.

LÕWY, M.; SAYRE, R. Romantismo e Política. São Paulo: Paz e Terra, 1993.

MICHELET, Jules. O Povo. São Paulo: Martins Fontes, 1988

WHITE, Hayden. Meta-História. SãoPaulo: EDUSP, 1992.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2000v6n0p187

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br