Do professor real ao professor ideal ou vice-versa: a representação do professor de história no discurso historiográfico

Renilson Rosa Ribeiro

Resumo


O presente artigo analisa os principais debates historiográficos correntes sobre o papel do professor de História no Brasil nas últimas duas décadas (1980 e 1990). O estudo do ofício deste profissional da História, de maneira geral, insere-se nos debates sobre a reforma do ensino desta disciplina iniciada no final dos anos 1970 e começo dos 1980 no Brasil.


Palavras-chave


Ensino; Professores; Historiografia.

Texto completo:

PDF

Referências


BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Propostas curriculares de história: continuidades e transformações. In: BARRETTO, Elba S. de Sá. (Org.). Os currículos do ensino fundamental para as escolas brasileiras. Campinas: Autores Associados, 1998. p. 157 -58

CABRINI, Conceição et al. O Ensino de Historia Revisão Urgente. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1986.

COSTA, Emília Viotti da. Os objetivos do ensino de História no curso secundário. Revista de História, São Paulo, n. 29, p. 117-20, 1957.

ROSSI,Vera Lúcia Sabongi. Refazendo a escola pública? Tropeços e Cunquistas: investigaçiío documental acerca do trabalho de professores! monitores de História nu Projeto Pedagógico de Campinas e região -1984/ 1988, Campinas, Sp, Dissertação (Mestrado),UNICAMp'São Paulo, 1994.

FENELON, Déa Ribeiro. A formação do profissional de História e a realidade do ensino. Cadernos CEDES, Campinas, n. 8, p. 24-31, 1983.

FONSECA, Selva Guimarães. Caminhos da história ensinada. Campina: Papirus, 1993.

FONSECA, Selva Guimarães. Ensino de História: diversificação de abordagens. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 9, n. 19, p. 197-208, set. 1989/fev.1990.

FRANÇA, Eduardo D’Oliveira. Sobre a função cultural da História. Revista de História, São Paulo, n. 8, p. 253-69, 1951.

FUNARI, Pedro Paulo A. Poder, posição, imposição no ensino de História Antiga: da passividade forçada à produção do conhecimento. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 8, n. 15, p. 259-60, set. 1987/ago. 1988.

JOANILHO, André L. História e prática: a pesquisa em sala de aula. São Paulo: Mercado de Letras, 1996.

MARTINS, Maria do Carmo. A história prescrita e disciplinada nos currículos escolares: quem legitima esses saberes? 2000. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

MARTINS,Maria do Carmo. A construção da proposta curricular de Ilistória da CENP no período de 1986 a 1992: confrontos e conflitos. 1996. Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1996

MICELI, Paulo Celso. História, histórias: o jogo dos jogos. Campinas: UNICAMP, 1996.

NADAI, Elza. Análise da Prática Pedagógica: o Ensino de História no 2º Grau: Problemas, Deformações e Perspectivas. Educação & Sociedade, Campinas, v.7, n.19, p. 134-46, 1984.

NADAI, Elza. O ensino de História no Brasil: trajetória c perspectivas. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 13, n. 25/26, p. 142-162, 1992/1993.

NEVES Joana; Zeluiza BRANDÃO. Condições de trabalho do professor de História. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 6, p.216, mar./ago. 1936.

RICCI, Cláudia Sapag. Da intenção ao gesto -quem é quem no ensino de História em São Paulo. 1992. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade de São Paulo, São Paulo, 1992.

RICCl, Cláudia Sapag. A Academia vai ao ensino de 1º e 2° graus. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 9, n.19, p. 139, set. 1989/fev. 1990.

ROCHA,Ubiratan. Reconstruindo a História a partir do imaginário do aluno. In: NIKITIUK, Sônia L. (org.). Repensando o ensino de História, 2. ed. São Paulo: Cortez, 1999.

SCHMIDT, Maria A. A formação do professor de História e o cotidiano da sala de aula. In: BITTENCOURT, Circe Maria E (org.). O saber histórico na sala de aula. 2. ed. São Paulo: Contexto, 1998. p. 54

SILVA, Marcos Antônio; ANTONACCI, Maria Maricta. A Vivências da Contramão: produção do saber histórico e processo de trabalho na escola de 1º e 2º graus. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 9, n. 19, set. 1989/fev. 1990.

SILVA,Marcos Antônio A vida e o cemitério dos vivos. In: SILVA, Marcos A (org.). Repensando a História, São Paulo: Marco Zero/ANPUH, 1984.

VILLALTA, Luiz Carlos. Dilemas da relação teórica e prática na formação do professor de História: alternativas em perspectiva. Revista Brasileira de História, São Paulo, v.13, n. 25/26, p. 223-232, set. 1992/ago. 1993.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2002v8n0p99

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br