Como Martim Afonso virou trineto de Mavutsinim?

José Henrique Rollo Gonçalves

Resumo


O artigo comenta algumas formas de inserção dos índios nos livros didáticos de história regional: as idéias de antecedentes da e de contribuições para a sociedade brasileira atual. Elas são vistas como ações de etnocídio simbólico, onde a história própria dos índios é suprimida em favor de uma perspectiva unificadora e populista.


Palavras-chave


História regional; Indígenas; Ensino de história; Etnocídio.

Texto completo:

PDF

Referências


CARDOSO, J. A.; WESTPHALEN, C. M. Atlas Histórico do Paraná. 2. ed. Curitiba: Livraria do Chain Editora, 1986.

FREIRE, C. C. M. História da Paraíba (Para Uso Didático). 3. ed. João Pessoa: A União e cia. Editora, 1981.

LAZZAROTTO, D. História do Rio Grande do Sul. 3. ed. Porto Alegre: Livraria Sulina, 1978.

LINHARES, T. Estado do Paraná. Rio de Janeiro: Bloch, 1976.

MONTEIRO, V. S. C. Pequena História da Paraíba. João Pessoa: UFPB, 1980.

PIAZZA, W; HÜBEN ER, L. M. Santa Catarina: história da gente. 3. ed. Florianópolis: Ed. Lunardelli, 1989.

SANTOS, S. C. S. Nova História de Santa Catarina. 3. ed. Florianópolis: Editora Terceiro Milênio, 1995.

TAVARES, L. H. D. História da Bahia. 6. ed. São Paulo: Ed. Ática, 1979.

WACHOWICZ, R. C. História do Paraná. 6. ed. Curitiba: Ed. Gráfica Vicentina, 1988.

WESTPHALEN, C. M. Pequena História do Paraná. São Paulo: Melhoramentos, 1953.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2002v8n0p125

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br