O "negro" no livro didático de história do Ensino Médio e a Lei 10.639/03.

Fernando Santos Jesus

Resumo


Este estudo investiga a representação do negro no livro didático de historia do Brasil em consonância da tentativa de criação de uma identidade brasileira, que em suas formas contraditórias de negação das matrizes africanas exclui os negros dos espaços sociais de produção do saber através da irradiação da violência simbólica, e, por conseguinte, da propagação do racismo. Para consecução deste estudo teórico, fazemos uma analise de conteúdo de um capitulo de um livro didático de história no conteúdo de história do Brasil utilizado em escola de ensino médio mantido pelo estado do Rio de Janeiro, buscando analisar se os dispositivos da lei 10.639/03 e as diretrizes curriculares nacionais para a educação das relações étnicorraciais para o ensino de história e cultura afro – brasileira e africana estão sendo contemplados no material analisado. Os resultados desse estudo apontam para a necessidade de ressignificação de textos e imagens da população negra nos livros didáticos, pois a invisibilidade da população negra constitui para uma possível desmobilização desse contingente populacional por não se ver enquanto ativos nos processos políticos do país que cultiva o mito da democracia racial, mas continua vinculando imagens pejorativas ao cotidiano de negros e negros sem contextualiza-los sobre os motivos das condições materiais e simbólicas inferiores as dos brancos.


Palavras-chave


Racismo; Simbólico; Livros Didáticos; Textos e Imagens

Texto completo:

PDF

Referências


BAUDRILLARD, Jean. A sombra das maiorias silenciosas: O Fim do Social e o Surgimento das Massas. Sabotagem, 2005.

BRASIL, Lei nº. 9.394. LDB - Leis de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. De 20 de Dezembro de 1996. D.O.U. de 23 de Dezembro de 1996.

BRASIL, Lei nº. 10.639., de 9 de Janeiro de 2003. D.O.U. de 10/01/2003.

BRASIL, Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura afro-brasileira e Africana. Parecer CNE /CP 3 / 2004, de 10 de março de 2004.

DURKHEIM, É. Educação e sociologia. 9 ed. São Paulo: Melhoramentos, s/d.

DURKHEIM, É. Da divisão do trabalho social. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FREYRE, Gilberto. Casa Grande e Senzala. Livraria José Olympio Editora, v.2, 1946.

HEIDEGGER, M. Identidade e diferença. O princípio da identidade e constituição onto-teo-lógica da metafísica. São Paulo: Ed. Abril. Coleção os Pensadores, 1973.

HEIDEGGER, M. Sobre o Fundamento da Verdade. Ed. Abril. Coleção os Pensadores, 1973. MAINGUENEAU, Dominique. A propósito do Ethos. In. MOTTA, Ana Raquel & SALGADO, Luciana. (Orgs.). Ethos Discursivo. São Paulo: Contexto, 2008.

MUNANGA, K. Argumentos a favor das cotas raciais. In: SILVA, P. B. G.; SILVÉRIO, V. R. (Org.). Educação e ações afirmativas: Entre a violência simbólica e a injustiça econômica. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2003.

MUNANGA, K. Uma abordagem Conceitual das noções de Raça, Racismo, Igualdade e Etnia. Palestra proferida no 3º Seminário Nacional de Relações Raciais e Educação - PENESB - RJ 05/11/2003. Disponível em: http://www.acaoeducativa.org.br/downloads/09abordagem.pdf.

MUNANGA, K. Rediscutindo a Mestiçagem no Brasil: Identidade Nacional Versus Identidade Negra. 3 ed. Belo Horizonte: Autêntica. 2004.

MUNANGA, K. Apresentação. In: BRASIL, Superando o racismo na escola. MUNANGA, Kabengele (org.). Brasília: MEC / SECAD, 2008, p. 11-16.

MUNANGA, K. Teoria Social e Relações Raciais No Brasil Contemporâneo. Cadernos Penseb, n. 12, 2010.

OLIVEIRA, I. ; SACRAMENTO, M. P. Raça, currículo e práxis pedagógica e Relações raciais e educação: o diálogo teoria/prática na formação de profissionais do magistério. Cadernos PENESB, v. 1, p. 209-289, 2010.

RAMOS, G. O Negro Desde Dentro. In: Ensaio em Teatro experimental do Negro.Testemunhas. Edições GRD, 1966.

SILVA, A. C. A discriminação do negro no livro didático. Salvador: CEAO /CED. 1995.

SILVA, A. C. Desconstruindo a discriminação do negro no livro didático. Salvador: EdUFBA, 2001.

SILVA, A. C. A Desconstrução da Discriminação no Livro Didático. In: MUNANGA, Kabengele (Org.). Superando o Racismo na Escola. 2 ed. MEC / BID / UNESCO. Brasília, 2005.

SODRÉ, M. Claros e Escuros: Identidade, povo e mídia no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2000.

SODRÉ, M. O Social Irradiado:Violência Urbana, Neogrotesco e Mídia. São Paulo: Cortez Editora, 1992.

SODRÉ, M. A verdade Seduzida. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1984.

SODRÉ, M. O monopólio da fala. Função e Linguagem da Televisão no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1989.

SODRÉ, M. A máquina de Narciso. Televisão, Indivíduo e Poder no Brasil. 3 ed. Cortez Editora, 1990.

SODRÉ, M. Antropológica do Espelho. Uma Teoria da Comunicação Linear em Rede. Petrópolis. RJ: Vozes, 2002.

VICENTINO, C.; DORIGO, G. História Geral e do Brasil. v. 3, São Paulo: Editora Scipione, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2012v18n1p141

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br