De semióforos, motivo edênico e ensino de Geografia

Maria Lúcia de Amorim Soares*

Resumo


 

Tomando o conceito de semióforos a autora trabalha a questão dos mapas, atlas, televisão, vídeos, filmes, com­putador e internet e seu uso nas aulas de Geografia; o motivo edênico revela o papel da natureza no imaginário social escolar e nacional – a visão do país como natureza paradisíaca da terra. Trazendo para a sala de aula a questão dos semióforos e o motivo edênico no imaginário social brasileiro a autora faz algumas indagações acerca do papel dos professores de Geografia no cenário inicial do século XXI.

 

 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2001v10n2p129

Direitos autorais 2011 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com