O TRABALHO INFANTO-JUVENIL NA REGIÃO METROPOLITANA DE LONDRINA

Carolina Zundt Correa, Omar Neto Fernandes Barros

Resumo


O trabalho infanto-juvenil é tema de profundo interesse social. Este trabalho objetiva estudá-lo na Região Metropolitana de Londrina (RML). Segundo os dados do Censo Populacional IBGE (2000) na RML, de um total de 69.178 crianças, 2.160 são trabalhadores e, dentre os 70.227 adolescentes, 19.688 são trabalhadores. Comércio, serviços domésticos, serviços de alimentação, confecção e construção civil são as principais atividades urbanas desenvolvidas pelas crianças e adolescentes. Para o setor agros-silvi-pastoril o cultivo de café representa a absorção de 45,1% da mão de obra infanto-juvenil trabalhadora. Na RML, o trabalho precoce contribui para que 317 crianças não freqüentem a escola, o mesmo acontece com 6.189 adolescentes que trabalham. Dados do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome ressaltam que nos últimos dez anos houve redução da taxa de trabalho em 53,7%, na faixa etária de 5 a 15 anos. O fenômeno de redução é, certamente, expansível para as faixas etárias aqui analisadas e devem ser conferidos com os resultados do Censo 2010.


Palavras-chave


Crianças; Adolescentes; Urbano; Rural; Cartografia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2011v20n2p189

Direitos autorais 2012 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com