Mudanças paradigmáticas: a geografia crítica e o momento histórico de seu surgimento

Edimar Eder Batista, Rosana Figueiredo Salvi

Resumo


O conhecimento científico desenvolve-se em meio a uma determinada dinâmica social da qual ele próprio é manifestação. A compreensão do desenvolvimento das ciências, principalmente das ditas ciências humanas, portanto, pressupõe um amplo acompanhamento da evolução das instâncias sociais, econômicas, políticas e culturais sobre as quais sustentam-se as sociedades humanas. As sociedades como um todo e estas suas instâncias de análise estruturam-se, modificam-se, desenvolvem-se no espaço e no tempo. Este trabalho inscreve-se no âmbito da compreensão do desenvolvimento da ciência geográfica, inserindo-a num acompanhamento da dinâmica social da qual ela emerge, buscando identificar também as influências que as concepções e valorações científicas do tempo e do espaço exerceram na evolução do conhecimento geográfico. A fase analisada é a do surgimento da geografia crítica, tanto em nível mundial como brasileiro, cujo método pauta-se na interpretação materialista histórico-dialética do mundo. Buscamos considerar a reafirmação que o conceito de espaço, de espaço geográfico, teve como instrumento de análise dentro deste novo paradigma geográfico, bem como salientar as transformações advindas do surgimento desta nova forma de pensar a geografia.


Palavras-chave


Geografia, Espaço, Ciência, Materialismo histórico e dialético

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2002v11n2p329

Direitos autorais 2010 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com