A bacia hidrográfica como recorte de estudos em geografia humana

Adalto Gonçalves de Lima

Resumo


O artigo tem como objetivo apresentar algumas possibilidades de utilização da bacia hidrográfica como recorte para estudos sob uma abordagem social da Geografia Humana. Para isso, avalia e enfatiza o caráter físico da bacia como unidade sistêmica, onde a ação humana é mais uma variável. Analisa a natureza social do espaço e os problemas de abordagem conjunta de fatos sociais e naturais. Atribui essa dificuldade, não à essência dos fatos enquanto variáveis sistêmicas, mas à distinção de abordagem. Considera que a problemática ambiental tem contribuído para aproximar a Geografia Humana da Geografia Física no que tange ao uso da bacia hidrográfica como recorte de estudo, na medida em que o gerenciamento dos recursos hídricos tem dado ênfase na formação dos Comitês de Bacia. A implantação dos comitês individualizou as bacias no que se refere à sua expressão como construto social. As interações entre os atores sociais e os fluxos de todas as ordens (informacionais, financeiros, decisórios) tendem a ganhar um direcionamento comum e circunscrito aos limites da bacia.


Palavras-chave


Bacia hidrográfica, Geografia Física, Geografia Humana, Comitês de bacia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2005v14n2p173

Direitos autorais 2010 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com