A gruta do Portão de Cima e a gruta do Portão de Baixo: duas cavernas areníticas no município de Sengés – PR

Angelo Spoladore, Luiz Roberto Cottas

Resumo


Recentemente foi desenvolvida uma série de estudos sobre as cavidades naturais que ocorrem em rochas não carbonáticas, em especial, em arenitos e quartzitos. Como resultado tivemos um incremento no número de pesquisas em cavernas areníticas localizadas e cadastradas; bem como, discussões sobre a gênese e desenvolvimento das mesmas. Assim, conceitos clássicos são discutidos e reavaliados e, em alguns casos, novos sentidos foram atribuídos e agregados ao significado original. Um bom exemplo é o termo carste que hoje também está sendo utilizado para rochas areníticas. Neste contexto, são apresentados os resultados das pesquisas realizadas na Gruta do Portão de Baixo e Gruta do Portão de Cima, localizadas no município paranaense de Sengés. Trata-se de duas cavidades interligadas por uma série de clarabóias, com desenvolvimento considerável, em meio a litologias do Grupo Itararé, Bacia Sedimentar do Paraná. Estas cavidades apresentam uma beleza bastante particular e um ambiente muito singular.


Palavras-chave


Gruta do Portão de Cima, Gruta do Portão de Baixo, Cavernas em arenito, Carste, espeleogênese.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2005v14n2p71

Direitos autorais 2010 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com