Setorizacão morfopedológica e indicadores de riscos à erosão

Maristela Denise Moresco, José Edézio da Cunha

Resumo


O entendimento da paisagem, a partir da cobertura pedológica, expressa a necessidade de estudar o solo como um continuum, resultante de diferentes ações e reações que ocorrem no tempo e no espaço. Esse estudo foi realizado em uma vertente da margem direita do córrego Guavirá, no município de Marechal Cândido Rondon, Oeste do Estado do Paraná, através da metodologia da Análise Bidimensional da Cobertura Pedológica. Tem o objetivo de realizar a setorização morfopedológica da vertente e indicar os principais fatores de riscos à erosão. O conhecimento das características morfopedológicas e erosivas desta vertente possibilitaram considerar que os segmentos representados pelas rupturas de declive, pela transição lateral do solo Nitossolo Vermelho para o Neossolo Litólico (segmento médio alto) e do Latossolo Vermelho para o Neossolo Litólico (segmento baixo), são os mais susceptíveis da vertente em termos erosivos. Isso indica que são os menos propícios ao uso ou, pelo menos, os que merecem maior atenção na escolha do tipo de uso e manejo.


Palavras-chave


Topografia; Erosão; Uso e manejo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2003v12n2p97

Direitos autorais 2010 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com