O fenômeno de expansão das instituições de ensino superior e o território brasileiro

Francisco das Chagas do Nascimento Júnior Nascimento Júnior

Resumo


Analisa-se a recente dinâmica de expansão de Instituições de Ensino Superior (IES) no Brasil, considerando, como fator de explicação deste fenômeno, os condicionantes socioespaciais que caracterizam o território brasileiro no período atual. Parte-se do pressuposto de que a constituição do meio técnico-científico-informacional, dado territorialmente de maneira desigual, cria demandas educacionais e condiciona a expansão da educação superior no país. Para a avaliação deste fenômeno tomam-se como variáveis a evolução das IES, dos cursos de graduação e pós-graduação, por estado, bem como o pessoal formado nestes níveis de ensino no período que se estende entre 1991 e 2002. Concomitantemente, busca-se identificar as lógicas e estratégias dos agentes que promovem a oferta do ensino superior no país (o setor público e a iniciativa privada). Estabelecem-se os nexos entre a instalação das IES e a moderna estrutura produtiva existente no território brasileiro destacando-se a presença daquelas instituições como um recurso local. Por fim, a difusão territorial dos cursos de ensino superior no país permite a construção de uma tipologia espacial que encontra seus fundamentos no novo paradigma produtivo e na nova divisão territorial do trabalho – exigentes de racionalidade técnica, instituídos no Brasil.


Palavras-chave


Dinâmica Territorial; Instituições de Ensino Superior; Desigualdades Regionais; Saberes Locais; Geografia da Educação Superior

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2006v15n1p145

Direitos autorais 2010 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com