Detecção automática da dinâmica da cobertura da terra por sensoriamento remoto

Reinaldo Antônio Petta, Rodrigo Cysneiros Fernandes, Paulo Sérgio de Rezende Nascimento de Rezende Nascimento

Resumo


O ecossistema estuário é frágil às atividades humanas e seu uso inadequado provoca a diminuição da biodiversidade e do potencial econômico. O objetivo deste trabalho é analisar a dinâmica espacial e temporal da cobertura da terra, por técnicas de sensoriamento remoto, na área estuarina do rio Curimataú, inserida nos municípios de Canguaretama e Baía Formosa (RN), visando a gestão das atividades sócio-econômicas e a conservação do meio ambiente. As fotografias aéreas de 1997 e imagens de alta resolução espacial IKONOS II de 2003 foram classificadas pelo método supervisionado máxima verossimilhança, gerando os mapas de cobertura da terra, que após serem analisados, conclui-se que as atividades agrícolas e a carcinicultura, além de serem as principais atividades econômicas, são as que mais causam impactos no estuário Curimataú.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2008v17n1p109

Direitos autorais 2010 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com