Micromorfologia para Caracterização de Processos Deposicionais em Paleocabeceira no Planalto Pinhão/Guarapuava - Paraná

Karina de Cássia Gazola, Julio Cesar Paisani, Vitor Hugo Rosa Biffi

Resumo


Neste trabalho utilizou-se da caracterização micromorfológica para a compreensão dos processos de colmatação de paleocabeceira de drenagem ((paleofundo de vale de zero ordem) na Superfície de Pinhão/Guarapuava. Com base na caracterização macroscópica, foram reconhecidas quatro sequências sedimentares que preenchem a paleocabeceira de drenagem: paleossolo enterrado com topo acumulativo, sequência inferior colúvio-aluvial (co-alúvial), sequência colúvial intermediaria e sequência colúvial superior. Foram coletadas amostras indeformadas para análise micromorfológica, a qual contou com nomenclatura e critérios descritivos de Stoops. Como resultados, verificou-se a distribuição relativa dos constituintes (DRC) do tipo integrada (enáuli-porfífica e porfiro-enáulica), sinalizando diferentes fluxos no processo de sedimentação. A DRC enáulica apresenta agregados granulares e, em microagregados, indica escoamento superficial. Já a DRC porfírica exibe microestrutura maciça, sinalizando fluxos densos, possivelmente fluxos de lama. Os materiais que compõem a sequência colúvio-aluvial (co-alúvio), sequência colúvial intermediaria e topo do paleossolo enterrado são provenientes de escoamento superficial. A partir da sequência colúvial superior predominou o processo de fluxos de lama que levou à colmatação da paleocabeceira com a sequência colúvial superior.

Palavras-chave


Colúvio; Co-alúvio; Micromorfologia; Escoamento superficial; Fluxo de lama.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, Astolfo Gomes de Melo et al. The “Lagoa do Camargo 1” Paleoindian site: some implications for tropical geomorphology, pedology, and paleoenvironments in southeastern Brazil. Geoarchaeology, New York, US, v. 32, n. 6, p. 1-16, 2017.

BERTRAN, Pascal et al. Fabric characteristics of subaerial slope deposits. Sedimentology, Oxford, GB, v. 44, p. 1-16, 1997.

BERTRAN, Pascal; TEXIER, Jean-Pierre. Facies and microfacies of slope deposits. Catena, Amsterdam, NL, v. 35, n. 2-4, p. 99–121, 1999.

BIFFI, Vitor Hugo Rosa. Evolução de encosta em contexto de paleocabeceira de drenagem da bacia do rio Capão Grande no quaternário tardio - superfície de Pinhão/Guarapuava. 2019. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Francisco Beltrão, PR, 2019.

BIFFI, Vitor Hugo Rosa; PAISANI, Julio Cesar. Micromorfologia de colúvio-alúvios em paleovoçorocas colmatadas nas Superfícies de Cimeira de Pinhão/Guarapuava e Palmas/Caçador – Sul do Brasil. Revista Brasileira de Geomorfologia, São Paulo, SP, v. 20, n. 4, p. 735-749, 2019.

CASTRO, Selma Simões de. Micromorfologia de solos: bases para descrição de lâminas delgadas. Campinas: UNICAMP; Goiânia: UFG, 2008.

CATT, John A. Paleopedology manual. Quaternary International, London, UK, v. 6, p. 1-95, 1990.

CHURCHMAN, G. Jock. The key role of micromorphology instudies of the genesis of clay mineral sand their association sin soil sand its relevance to advances in the philosophy of soil science. Turkish Journal of Earth Sciences, Ankara, Turkey, v.22, p.376-390, 2013.

EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília, DF: EMBRAPA, 1999.

GAZOLA, Karina de Cássia. Dinâmica de encosta em contexto de cabeceira de drenagem na Superfície de Cimeira de Pinhão/Guarapuava no Quaternário Tardio. 2020. Dissertação (Mestrado em Geografia), Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Francisco Beltrão, PR, 2020.

GUTIERREZ, Nelci Helena Maia; NÓBREGA, Maria Teresa de; VILAR, Orêncio Monje. Influence of the microstructure in the collapse of a residual clayey tropical soil. Bulletin of Engineering Geology and the Environment, Heidelberg, Alemanha, DE, v. 347, p. 107–116, 2009.

HAO, Haoxin et al. Water erosion processes and dynamic changes of sediment size distribution under the combined effects of rainfall and Overland flow. Catena, Amsterdam, NL, v. 173. p. 494-504, 2019.

HUGHES, Philip D. Geomorphology and quaternary stratigraphy: role of morpho-litho-and alloestratigraphy. Geomorphology, Amsterdam, NL, n. 123, p. 189-199, 2010.

IBGE. Manual Técnico da vegetação Brasileira. Rio de Janeiro, RJ: IBGE, 2012.

KOOISTRA, Maja J.; PULLEMAN, Mirjam M. Features related to faunal activity. In: STOOPS, Georges; MARCELINO, Vera; MEES, Florias (orgs.). Interpretation of micromorphological features of soils and regoliths. Amsterdam: Elsevier, 2010. p. 397-418.

LIMA, Flavia Jorge de et al. Micromorfologia de colúvios em sequencias pedoestratigráfica e litoestratigráfica: o caso das Superfícies de Palmas/Água doce (Sul) e Planalto Sedimentar do Araripe (Nordeste do Brasil). Revista Brasileira de Geomorfologia, São Paulo, SP, v. 18, n. 2, p. 329-348, 2017.

LOWE, Donald R. Water escapes structures in coarse-grained sediments. Sedimentology, Oxford, GB, v. 22, p. 157-204, 1975.

MARCELINO, Vera; STOOPS, Georges; SCHAEFER, Carlos E. G. R. Oxic and related materials. In: STOOPS, Georges; MARCELINO, Vera; MEES, Florias (orgs.). Interpretation of micromorphological features of soils and regoliths. Amsterdam: Elsevier, 2010. p. 305–327.

MINEROPAR – Minerais do Paraná. O Grupo Serra Geral no Estado do Paraná. Curitiba, PR, 2013. 2v.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2021v30n1p405

Direitos autorais 2020 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com