O Sistema Único de Saúde no Período de 2003 a 2018-9: impactos da dinâmica econômica

Moacir Roberto Heimann

Resumo


Neste artigo apresentamos uma análise sobre a dinâmica econômica e os reflexos para o Sistema Único de Saúde (SUS) durante o período entre 2003 a 2018-9. A partir da análise da política econômica adotada durante o período em questão, buscaremos relacionar as políticas macroeconômicas de distribuição de renda, acesso ao crédito, investimentos públicos e política tributária com a criação de programas sociais que refletiram no SUS, destacando principalmente os seguintes programas: Programa Bolsa Familia, Programa Fome Zero, Programa Brasil Sorridente, Programa Farmácia Popular e o fortalecimento do Programa da Saúde da Família. Outro elemento abordado no trabalho busca relacionar o período de crise de 2014 a 2018-9 e os reflexos no SUS.

Palavras-chave


Saúde pública no Brasil; Financiamento do SUS; Programas sociais.

Texto completo:

PDF

Referências


AGENCIA NACIONAL DE SAÚDE COMPLEMENTAR (Org.). Dados do setor. 2017. Disponível em: http://www.ans.gov.br/perfil-do-setor/dados-gerais. Acesso em: 20 maio 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Subsecretaria de Assuntos Administrativos. Política de Desenvolvimento de Coleções da Biblioteca do Ministério da Saúde / Ministério da Saúde, Secretaria-Executiva, Subsecretaria de Assuntos Administrativos. – 2. ed. – Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2009. 64 p. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos).

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Subsecretaria de Assuntos Administrativos. Fundo Nacional de Saúde. Comparativos. Disponível em: https://consultafns.saude.gov.br/#/comparativo. Acesso em: 20 maio 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Implantação das Redes de Atenção à Saúde e outras estratégias da SAS / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

BRASIL. Ministério do Trabalho. Pdet - Programa de Disseminação das Estatísticas do Trabalho. RAIS- 2018. 2019. Disponível em: http://pdet.mte.gov.br/rais. Acesso em: 08 jan. 2019.

BRASIL. Ministério do Trabalho. EMPREGO, Ministério do Trabalho e. Evolução de Emprego do CAGED -EEC. 2019. Disponível em: http://bi.mte.gov.br/eec/pages/consultas/evolucaoEmprego/consultaEvolucaoEmprego.x html#relatorioSetor. Acesso em: 08 jan. 2019.

BARBOSA, N. Dez anos de política econômica. In: SADER, E. Lula e Dilma: dez anos de governos pós-neoliberais no Brasil. São Paulo: Boitempo; Flacso, 2013.

CARVALHO, Laura. (2018), Valsa Brasileira. São Paulo, Todavia.

IBGE. Divisão regional do Brasil em regiões geográficas imediatas e regiões geográficas intermediárias: 2017 / IBGE. Coordenação de Geografia. - Rio de Janeiro: IBGE, 2017.

IPEA. Radiografia do gasto tributário em saúde 2003 - 2015. Brasília: IPEA, 2018. Disponível em:http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/nota_tecnica/180326_NT_48_Disoc.pdf. Acesso em: dez. 2019.

IPEA. Pesquisa de Assistência Médico-Sanitária – AMS. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/saude/9067-pesquisa-de-assistencia-medico-sanitaria.html?=&t=resultados. Acesso em: maio 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2021v30n1p43

Direitos autorais 2021 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com