Educação Ambiental na Universidade: um estudo sobre a presença de Indicadores de Ambientalização Curricular em cursos de formação de professores

Gabriela Araujo Correia, Alba Regina Azevedo Arana

Resumo


A pesquisa teve como objetivo discutir e confrontar a presença de indicadores de ambientalização da Rede ACES nos planos de ensino dos cursos de formação de professores em uma universidade particular do oeste paulista, São Paulo - Brasil. O trabalho procura questionar: qual a preocupação ambiental presente nos cursos de formação de professores? A pesquisa foi do tipo quanti?qualitativa com o uso de técnicas de análise documental e de análise de conteúdo. Foram analisados 33 planos de ensino de 33 disciplinas ofertadas nos 13 cursos de graduação por meio da análise documental da matriz curricular e dos planos de ensino das disciplinas dos cursos. Os resultados possibilitaram identificar como os cursos estudados abordam a questão ambiental em seus planos, bem como quanto à presença de indicadores de ambientalização curricular nestes cursos. Essa pesquisa constatou uma baixa existência de assuntos que envolvam a temática ambiental nos 13 cursos levantados, contudo é possível afirmar que o curso de Ciências Biológicas é o que possui o maior grau de ambientalização dentre os cursos avaliados. Consideram-se importantes as ações de sensibilização dos professores formadores quanto à importância de serem protagonistas da educação ambiental no ambiente escolar.

Palavras-chave


Ensino; Temática ambiental; Formação de professores.

Texto completo:

PDF

Referências


ARBAT, E.; GELI, A.M. (Orgs.). Ambientalización Curricular de los Estudios Superiores: aspectos Ambientales de les universidades. Girona: Editora UdG/Rede ACES, v.1. 2002.

RUSCHEINSKY, Aloisio, ET AL. Ambientalização nas instituições de educação superior no Brasil: Caminhos trilhados, desafios e possibilidades. São Carlos. Editora Plural. 2014.

AMORIM, A. C. R. et al. Diagnósticos e intervenções sobre ambientalização curricular nos cursos de Licenciatura em Biologia e Geografia. Universidade Estadual de Campinas (Brasil). In: GELI, A. M.; MERCÈ, J.; SÁNCHEZ, S. (Org.). Ambientalización curricular de los estúdios superiores: aspectos ambientales de las universidades. Girona: Universitat de Girona, Servei de Publicacions, 2004.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Tradução de Luis Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2009.

BRASIL. Instrução Normativa nº 10, de novembro de 2012. Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação/ Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Brasília, DF

BRASIL. Programa Nacional de Educação Ambiental – ProNEA. 6ª ed., Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2014. 102 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação – CNE. Resolução n. 2 de 15 de junho de 2012. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Brasília: MEC/CNE, 2012. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=17810&Itemid=866. Acesso em 13 março. 2018.

CARIDE, J.; MEIRA, P. Eduación ambiental y desarrollo humano. Barcelona: Ariel, 2001.

CAPRA, Fritjof. A Teia da Vida. Uma nova compreensão Científica dos Sistemas Vivos. São Paulo: Editora Cultrix, 1996.

FREITAS, D.; OLIVEIRA, H. T. Uma reflexão sobre o valor do trabalho desenvolvido pela REDE ACES no período de sua implantação. In: GELI, A. M.; JUNYENT, M.; SÀNCHEZ, S. Ambientalización Curricular de los Estudios Superiores: Acciones de Intervención y labance final del proyecto de Amientalización Curricular. Girona: UdG, v. 4, 2004. p. 305-319.

KITZMANN, D. Ambientalização de espaços educativos: aproximações conceituais e Metodológicas. Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient. V. 18, janeiro a junho de 2007 2012

KITZMANN, D.; ASMUS, M. L. Ambientalização sistêmica ? do currículo ao socioambiente. Currículo sem Fronteiras, v. 12, n. 1, p. 269?290, jan./abr. 2012.

LEFF, E. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

OMETO, A.R.; PUGLIERI, F.N.; SAAVEDRA, Y.M.B.; AZANHA, A.; MUSETTI, M.A. Diagnóstico inicial e proposta de ambientalização curricular no curso de graduação de Engenharia de Produção da Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo. In: Ruscheinsky et al (orgs) Ambientalização nas instituições de educação superior no Brasil: caminhos trilhados, desafios e possibilidades. p. 165-184, 2014.

PAVESI, A. Uma abordagem prática da ambientalização curricular: a experiência da escola de Engenharia de São Carlos (EESC-USP). 3º Seminário Internacional de Sustentabilidade na Universidade, São Carlos, 17 a 19 de novembro de 2011.

REDE ACES. Red de Ambientalización Curricular de los Estudios Superiores. Disponível em: http://insma.udg.es/ambientalitzacio/web_alfastinas/castella/c_index.htm. Acesso em: 15 março. 2018.

SORRENTINO, M.; BIOSOLI, S. Ambientalização das instituições de educação superior: a educação ambiental contribuindo para a construção de sociedades sustentáveis. In: Ruscheinsky et al (orgs) Ambientalização nas instituições de educação superior no Brasil: caminhos trilhados, desafios e possibilidades. p. 39- 46, 2014




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2021v30n1p499

Direitos autorais 2020 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com