Zoneamento da cultura de cana-de-açúcar (Saccharum spp.) no Município de Suzanápolis, SP

Patricia Helena Mirandola Garcia, João Marcos Bertelli Franco, Helio Ricardo Silva

Resumo


A cultura da cana-de-açúcar no Estado de São Paulo está se expandindo cada vez mais, buscando atender a demanda por açúcar e etanol. Sendo assim, nas áreas nas quais são cultivadas tradicionalmente, como na região de Ribeirão Preto, SP, o potencial de expansão para o seu cultivo está diminuindo, fato que aumenta a procura por terras. Atualmente, as questões ambientais no Brasil vêm destacando-se em busca de preservar o meio ambiente em relação às queimadas de cana-de-açúcar e à conservação das Áreas de Preservação Permanentes (APPs). Para a prática de colheita mecanizada, a declividade máxima que é viável às colhedoras do mercado é de 12%. A escolha do município de Suzanápolis, SP, justifica-se pelo fato dessa região apresentar baixa rentabilidade agrícola e ser coberta praticamente por pastagens. Com isso, o presente trabalho teve como objetivos, por meio de sensoriamento remoto, de geoprocessamento e do software SPRING® /INPE, identificar as áreas com a cultura da cana-de-açúcar de acordo com classes de declividade, avaliando o potencial de expansão dessa cultura na região e de áreas aptas à mecanização. Buscou-se, também, avaliar o nível de conservação da rede de drenagem e verificar se há cultivo de cana-de-açúcar em Áreas de Preservação Permanente.

Palavras-chave


Cana-de-açúcar; Áreas de preservação permanente; Questões ambientais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2017v26n1p104

Direitos autorais 2017 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com