Um breve histórico sobre os estudos da semiologia gráfica no Brasil

Nathália Prado Rosolém

Resumo


A Semiologia Gráfica, criada no final da década de 1960 na França, chega ao Brasil somente nos anos de 1980, a partir de publicações de artigos em periódicos de circulação nacional, com a tradução das obras de Bertin e de outros pesquisadores desta teoria, como Serge Bonin e Roberto Gimeno. Durante os trinta e sete anos de Semiologia no Brasil, esta corrente embasou diversos trabalhos científicos como dissertações e teses, que a utilizaram como metodologia de ensino em Geografia e orientação para confecção de mapas temáticos. Sendo assim, busca-se, por meio deste breve resgate histórico, expor os estudos da Semiologia Gráfica realizados no Brasil entre o período de 1980 a 2015, com destaque aos principais pesquisadores e suas obras, que contribuíram para a disseminação e consolidação desta teoria como metodologia de ensino e pesquisa na Cartografia brasileira.

Palavras-chave


Cartografia temática; Linguagem cartográfica; Semiologia gráfica no Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2017v26n1p49

Direitos autorais 2017 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com