Movimentação de leito de rio em cabeceira de drenagem potencializada por ação de animais domésticos (suínos)

João Anésio Bednarz, Valdemir Antoneli, Aparecido Ribeiro de Andrade, Marlon Fabio Abreu de Carvalho

Resumo


O presente trabalho objetivou a avaliação da influência do contato dos animais com os corpos hídricos e, por conseguinte, sua interferência na mobilização do leito de rio no Faxinal Marmeleiro de Cima, localizado no município de Rebouças-PR. O Sistema de Faxinal é uma forma peculiar de uso e ocupação do solo, onde há um consorciamento entre exploração dos recursos naturais e criação de animais sem restrições de áreas (criadouro comunitário), o que provoca impacto negativo nos cursos d’água. O contato direto dos animais com os corpos hídricos implica na inexistência da mata ciliar, o que contribui nos processo de conexão dos sedimentos das vertentes com os canais fluviais, formando bancos de sedimentos. Para monitorar a movimentação desses bancos de sedimentos no leito do rio, foi utilizado o método de perfil transversal. As coletas foram realizadas a cada dois meses, totalizando 8 (oito) campanhas nos anos de 2009 e 2010. Para avaliar o avanço das margens foram utilizados pinos de erosão. Para monitorar a precipitação foi utilizado um pluviômetro de medida direta. Ao término do monitoramento foi possível identificar o nível de movimentação do leito dos rios, tento as estações da primavera e do outono, como os períodos com maior movimentação.

Palavras-chave


Canais Fluviais; Faxinal; Erosão de margens; Degradação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2012v21n3p75

Direitos autorais 2013 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com