Vulnerabilidade à degradação dos solos do município de Campinas, SP

Lydia Helena da Silva de Oliveira Mota, Gustavo Souza Valladares, Ricardo Marques Coelho, Cristina Criscuolo

Resumo


Este trabalho visou elaborar um mapa de vulnerabilidade à degradação dos solos do Município de Campinas, SP, através de Sistema de Informações Geográficas (SIG), utilizando-se metodologia baseada na ecodinâmica. Para obtenção das classes de vulnerabilidade foram levadas em conta geologia, geomorfologia, pedologia e uso e cobertura das terras, considerando-se cinco classes: estável, moderadamente estável, medianamente estável/vulnerável, moderadamente vulnerável e vulnerável. A classe de vulnerabilidade considerada medianamente estável/vulnerável foi a mais representativa ocupando em 557,9 km2 de extensão, ou seja, ocorre em 70,75% do município. Em seguida a classe moderadamente estável, que ocupa 145,4 km2 de extensão e representa mais de 18% do município. Os resultados obtidos mostram a viabilidade da aplicação do método para a elaboração do mapa de vulnerabilidade ambiental, que pode ser aplicado na gestão territorial de Campinas e demonstra uma susceptibilidade a degradação dos solos.

Palavras-chave


SIG; geoprocessamento; planejamento ambiental

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2013v22n3p65

Direitos autorais 2014 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com