O USO DE TRILHAS EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO: O CASO DA APA DE CAIRUÇU, PARATY – RJ

Luana de Almeida Rangel, Antonio Jose Teixeira Guerra, Raphael Rodrigues Brizzi, Helton Santos Souza

Resumo


Pensando na preservação de fragmentos florestais foram criadas as Áreas de Proteção Ambiental, que são áreas dotadas de atributos importantes para a qualidade de vida e o bem-estar das populações humanas, e tem como objetivos proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar a sustentabilidade dos recursos naturais.Em alguns casos, as APAs sofrem com o impacto turístico devido seus atrativos naturais. Este trabalho tem como objetivo avaliar o impacto da trilha Laranjeiras-Sono, localizada no sul da APA de Cairuçu.Foram coletadas amostras de solo em três repetições em três pontos da trilha e três pontos da floresta na profundidade de 0-10cm, com o objetivo de comparar o impacto. Realizaram-se análises de estabilidade de agregados em água e análise granulométrica e percebeu-se que as áreas de floresta estão menos degradadas do que a trilha, onde é possível observar diversos processos erosivos, como a formação de ravinas.


Palavras-chave


Áreas Protegidas; Fragmentação Florestal; Estabilidade de Agregados

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2013v22n1p79

Direitos autorais 2014 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com