Os animais que todos somos: ou a vida dos bichos na literatura infantil contemporânea

Fernanda Coutinho

Resumo


A partir da Zooliteratura Infantil Contemporânea, tendo como corpus específico (Le zoo (Babin, 2011), Para meu bebê. Animais pequenos (Grez, 2014), Bebês brasileirinhos. Poemas para os filhotes mais especiais de nossa fauna (Lalau, 2014), meu filho, meu besouro (Volpato, 2011), e Estatutos de um novo mundo para os animais (Sanches Neto, 2007) este trabalho propõe uma reflexão sobre a inserção da criança no universo ficcional e a consequente formação de seu processo identitário, através do “outro” representado pelo animal não humano. O aporte teórico foi buscado em Montaigne (1987), Rousseau (1999) Soussan (2014) e Maciel (2011; 2016).

Palavras-chave


Literatura Infantil Contemporânea; Animal; Criança; Identidade

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Carlos Drummond de. De notícias & não notícias faz-se a crônica: Histórias, Diálogos, Divagações. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1987.

BARROS, Manoel de. Memórias inventadas para crianças. Iluminuras: Martha Barros. São Paulo: Planeta, 2011.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. Tradução: Mario Laranjeira. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BABIN, Claire. Le zoo. Graphisme Élisabeth Cohat. Paris: Gallimard Jeunesse, 2011.

CONDESSA DE SÉGUR. Memórias de um burro. Ilustrações: H. Castelli. Tradução: Vera Chacham. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

GREZ, Marcela. Para meu bebê. Animais pequenos. Ilustrações: El Garabato Feliz. Tradução: Mônica Alves a partir de Para mi bebé: animales pequeñitos. Barueri. SP: Girassol, 2014. (Coleção Para o meu bebê).

LA FONTAINE. Oeuvres complètes. Paris: Éditions du Seuil, 1965

LALAU. Bebês brasileirinhos. Poemas para os filhotes mais especiais de nossa fauna. Ilustrações: Laurabeatriz. São Paulo: Cosac Naify, 2014. (Coleção Brasileirinhos).

LALAU. Boniteza silvestre. Poemas para os animais ameaçados pelo homem. Ilustrações: Laurabeatriz. São Paulo: Peirópolis, 2007. (Coleção Bicho-Poema).

MACIEL, Maria Esther. Poéticas do animal. MACIEL, Maria Esther. (Org.). Pensar/Escrever o animal. Ensaios de zoopoética e biopolítica. Florianópolis: Editora da UFSC, 2011.

MACIEL, Maria Esther. Entrevista: O interesse por um novo enfoque dos animais na literatura é recente. Revista Continente, Recife, p. 5-10, jan. 2016.

MONTAIGNE, Michel de. Da Crueldade. In: MONTAIGNE, Michel de. Ensaios. Livro II. Tradução: Sérgio Milliet. 2. ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília, Hucitec, 1987. v.3, p. 162-173.

MONTAIGNE, Michel de. Apologia de Raymond Sebond. In: MONTAIGNE, Michel de. Ensaios. Livro II. Tradução:. Sérgio Milliet. 2. ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília, Hucitec, 1987. v.3, p. 173-307.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio ou da educação. Tradução: Roberto Leal Ferreira. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

SOUSSAN, Patrick Ben. Qu'apporte la littérature jeunesse aux enfants? Et à ceux qui ne le sont plus. Paris: Éditions Eres, 2014. (Collection 1001 Et +)

VOLPATO, Cadão. Meu filho, meu besouro. Ilustrações: Cadão Volpato. São Paulo: Cosac Naify, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.