Rubem Braga nos anos 30: um coração ao ar livre

Ana Karla Dubiela

Resumo


A evolução da crônica de Rubem Braga, de 1928 a 1936, destacase, sobretudo, pela crítica social. Antigetulista, o autor desenvolveu uma técnica especial de escrever e se colocar diante dos fatos mais relevantes do seu tempo. No centenário de seu nascimento, é oportuna a análise de sua obra, que se tornou referência como gênero literário. E as influências que sofreu do poeta Manuel Bandeira, do cronista Jair Silva e de Augusto Ruschi. Além dos originais da biografia do autor, crônicas inéditas em livro e documentos da Casa de Rui Barbosa (cartas, entrevistas, reportagens sobre o autor e/ou escritas por ele) são as principais fontes de pesquisa deste trabalho.


Palavras-chave


Crônica; Rubem Braga; Anos 30

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Mário. Paulicéia desvairada. SP; BH: Edusp; Editora da UFMG; Imprensa Oficial de SP, 2003. (Edição fac-similar).

ANDRADE, Mário. Serafim ponte grande. São Paulo: Record, 2007.

BRAGA, Rubem. Um livro immoral. Crônica do Correio do Sul, 1933.

BRAGA, Rubem. A cidade e a roça e três primitivos. Rio de Janeiro: Sabiá, 1964.

BRAGA, Rubem. Recado de primavera. Rio de Janeiro: Record, 1998.

BRAGA, Rubem. O conde e o passarinho & morro do isolamento. Rio de Janeiro: Record, 2002.

CANDIDO, Antonio. Dialética da malandragem. In: CANDIDO, Antonio. O discurso e a cidade. SP: Editora Duas Cidades, 1993.

CARVALHO, Marco Antonio. Um cigano fazendeiro do ar Rio de Janeiro: Globo, 2007.

COUTINHO, Afrânio. Introdução à literatura no Brasil. RJ: Bertrand Brasil, 1990, p. 306.

DACANAL, José Hildebrando. O romance de 30. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1982, p. 11.

LIMA, Luiz Costa. O transtorno da viagem. In: CANDIDO, Antonio (Org).A crônica:O gênero, sua fixação e suas transformações no Brasil. Campinas: Ed. da Unicamp; RJ: Fundação Casa de Rui Barbosa, 1992.

MOISÉS, Massaud. Dicionário de termos literários. SP: Cultrix, 2004.

SÁ, Jorge de. A crônica. SP: Ática, 1985. p. 69.

SODRÉ, Nelson Werneck. História da Imprensa no Brasil. SP: Martins Fontes, 1983.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.