Lirismo, espaço e tempo na poesia de Fernando Pinto do Amaral e Milton Torres: fronteiras indissociadas

Olívia Barros de Freitas

Resumo


Discutir-se-á neste artigo a forma estética pós-moderna presente nas líricas do escritor português Fernando Pinto do Amaral e do escritor brasileiro Milton Torres, além de observar movimentos de forças históricosociais. Sob o aporte teórico de Octavio Paz e Heidegger, este trabalho pretende, ao comparar as obras dos autores, analisar o cantar de um local (cidades, espaços geográficos, espaços imaginários) frente às consideráveis aparições de signos e imagens que remetem a um tempo não-mesurável, à ausência de fronteiras, à acepção multicultural, à internacionalização temática e à inspiração na cultura de massa. 


Palavras-chave


Poesia portuguesa; Poesia brasileira; Literatura comparada; Pós-moderniade

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Fernando Pinto do. Dez elegias para o fim do milênio. In: AMARAL, Fernando Pinto do. Poesia reunida: 1990-2000. Lisboa: Dom Quixote, 2000. p. 389-426.

FRIEDERICH, Hugo. Estrutura da lírica moderna: da metade do século XIX a meados do século XX. Tradução: Marlise M. Curioni. São Paulo: Duas Cidades, 1978.

GAMA, José Basílio da. O Uraguai. Porto Alegre: L&PM, 2011.

GOMES, Renato Cordeiro. Todas as cidades, a cidade. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

HEGEL, G. Wihelm Friederich. Curso de estética: o sistema das artes. Tradução: Álvaro Ribeiro. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

HEIDEGGER, Martin. Ser e tempo. Tradução: Márcia de Sá Cavalcante. Rio de Janeiro: Vozes, 2001.

HEIDEGGER, Martin. Ser e tempo. Tradução: Márcia de Sá Cavalcante. v. 2. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

MASSEY, Doreen. Um sentido global do lugar. In: ARANTES, Antônio (org.) O espaço da diferença. Campinas: Papirus, 2000. p. 176-185.

NUNES, Benedito. Passagem para o poético. São Paulo: Ática, 1986.

PAZ, Octavio. El arco y la lira. México: FCE, 1986.

PAZ, Octavio. Los signos enrotación. Madrid: Fórcola, 2011.

TORRES, Milton. No fim das terras. Cotia: Ateliê Editorial, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.