Poesia e memória pela formação de um conhecimento ontológico

Jorge Augusto Balestero

Resumo


A partir de um aporte fenomenológico existencialista, com embate em trabalhos adjacentes e também antitéticos de tal linha de pensamento, o presente estudo propõe, com alguns exemplos de análises em poéticas autobiográficas brasileiras, leitura para compreensão de um possível processo empático de formação ontológica do saber subjetivo na contemporaneidade literária. No embate teórico e analítico, segue-se a proposição de que a memória subjetiva em literaturas autobiográficas brasileiras não apenas recorda fatos de um passado imóvel ao presentificá-los em linguagem memorialista, mas revela, como uma totalidade intertempos na duração, o saber ontológico humano por meio de uma nova ficção da subjetividade.

Palavras-chave


Contemporaneidade; Subjetividade; Saber ontológico; Ficção literária

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Carlos Drummond de. Boitempo & A falta que ama. 2. ed. Rio de Janeiro: Sabiá, 1973.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Menino antigo: Boitempo II. 3. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1978.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Esquecer para lembrar: Boitempo-III. 2. ed. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1980.

ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Tradução: Paloma Vidal. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2010.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Tradução: Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor,2001.

BBC História. Série Grandes Acontecimentos da Humanidade. Nazismo: o terror sem disfarces. São Paulo: Ano 1, edição n. 1, 1996.

BENJAMIN, Walter. A reflexão. In: BENJAMIN, Walter. O conceito de crítica de arte no romantismo alemão. 3. ed. Tradução: Marcio Seligmann-Silva. São Paulo: Iluminuras, 2011.

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas. Magia e técnica, arte e política. 3. ed. Tradução: Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Editora Brasiliense, 1987.

BERGSON, Henri. Matéria e memória: ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. Tradução: Paulo Neves. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

CANDIDO, Antonio. A educação pela noite & outros ensaios. São Paulo: Ática, 1989.

Jorge Augusto Balester. POESIA E MEMÓRIA PELA FORMAÇÃO DE UM CONHECIMENTO ONTOLÓGICO, Londrina, v.15, p. 26-42, jan. 2016

CHARTIER, Roger. O passado no presente. Ficção, história e memória. In: CHARTIER, Roger. A força das representações: história e ficção. Tradução: Pedro Armando de Almeida Magalhães. (Org.). Rocha. Florianópolis: Argos, 2011. p. 95-123.

DE MAN, Paul. Autobiography as de-facement. In: DE MAN, Paul. The retoric of romanticism. Nova York: Colúmbia University Press, 2008, p. 67-81. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/2906560?seq=1#page_scan_tab_contents. Acesso em: 26 jun. 2013.

DE MAN, Paul. A resistência à teoria. Tradução: Tereza Louro Pérez. Lisboa: 70.ed., 1989.

FREITAS FILHO, Armando. Lar. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

GAGNEBIN, Jeane Marie. A im-possibilidade da poesia. Dossiê literatura de testemunho. Revista Cult, São Paulo, n. 23, p. 48-51, 1999.

HUYSSEN, Andreas. Culturas do passado-presente: modernismos, artes visuais, políticas da memória. Tradução: Sergio Alcides. São Paulo: Contraponto, 2000.

KEHL, Maria Rita. A melancolia em Walter Benjamin e em Freud. In: KEHL, Maria Rita. O tempo e o cão: a atualidade das depressões. São Paulo: Boitempo, 2009.

LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico: de Rousseau à internet. Tradução: Jovita Maria Gerheim Noronha e Maria Inês Coimbra Guedes. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2008.

NANCY, Jean-Luc. Resistência da poesia. Tradução: Bruno Duarte. Coimbrã: Vendaval, 2005.

POUND, Ezra. ABC da literatura. Tradução: Augusto de Campos e José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix, 1997.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Tradução: Alain François (et all.) Campinas: Editora da Unicamp, 2007.

SARLO, Beatriz. Tempo passado: cultura da memória e guinada subjetiva. Tradução: Rosa Freire d’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras; Belo Horizonte: UFMG, 2007.

SARTRE, Jean-Paul. O ser e o nada. Ensaio de ontologia fenomenológica. 18. ed. Tradução: Paulo Perdigão. Petrópolis: Vozes, 2009.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Os fragmentos de uma farsa. Dossiê literatura de testemunho. Revista Cult, São Paulo, n. 23, p. 60-63, 1999.

SELIGMANN-SILVA, Márcio (et al.) Dossiê literatura de testemunho. Revista Cult, São Paulo, n. 23, p. 60-63, 1999.

SIMON, Iumna Maria. Drummond: uma poética do risco. São Paulo: Ática, 1978.

Jorge Augusto Balestero. Poesia e memória pela formação de um conhecimento ontológico, Londrina, v.15, p. 26-42, jan. 2016

TODOROV, Tzvetan. Poderes da poesia. In: TODOROV, Tzvetan .Forma e sentido contemporâneo: poesia. Produção, direção e curadoria de Gil Lopes e Antonio Cícero. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2012. p. 19-37.

VILLAÇA, Alcides. Passos de Drummond. São Paulo: Cosac & Naif, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.