A escrita do eu por meio da memória: um estudo psicanalítico do romance A árvore das palavras, de Teolinda Gersão

Audrey Castañón de Castañón de Mattos

Resumo


Partindo da constatação de que a narrativa do romance baseia-se nas lembranças de sua narradora, as quais se ancoram não nos acontecimentos, mas na forma como ela se sentia em relação a eles e, tendo em vista a concepção freudiana que relaciona a memória ao inconsciente e atribui ao material mnêmico a capacidade de mudança contínua, empreendemos a interpretação do conteúdo latente de suas lembranças, por meio da análise de seu conteúdo manifesto, para trazer à luz a forma como o olhar da narradora alinhavou os retalhos da memória, como ela os selecionou e coseu, dando origem à teia textual que, em última análise, é a (re)escrita de si mesma.

 


Palavras-chave


Teolinda Gersão; Narrativa psicológica; Memória em Freud

Texto completo:

PDF

Referências


AMBROGI, M. V. B. A sugestão metafórica na obra ficcional de José Cardoso Pires. 1981. Tese (Doutorado em Literatura Portuguesa) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1981.

ARISTÓTELES. Arte poética. In: ARISTÓTELES, HORÁCIO, LONGINO. A poética clássica. Tradução direta do grego e do latim de Jaime Bruna. São Paulo: Cultrix, 2005.

CHAVES, W. C. A determinação do sujeito em Lacan: da reintrodução na psiquiatria à subversão do sujeito. São Carlos: Edufscar, 2005. p. 38-63.

FREUD, S. O estranho. In: FREUD, S. Uma criança é espancada; sobre o ensino da psicanálise nas universidades e outros trabalhos. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

FREUD, S. Lembranças encobridoras. In: FREUD, S. Primeiras publicações psicanalíticas (1893 1899). Rio de Janeiro: Imago, 1996. v. 3, p. 285-304. (Edição standard brasileira da obras psicológicas completas de Sigmund Freud).

FREUD, S. A psicologia dos processos oníricos. In: FREUD, S. A interpretação dos sonhos II e Sobre os sonhos (1900-1901). Rio de Janeiro: Imago, 1996. v. 5, cap. 7, p. 564-579. (Edição standard brasileira da obras psicológicas completas de Sigmund Freud).

FREUD, S. Lembranças da infância e lembranças encobridoras. In: FREUD, S. Sobre a psicopatologia da vida cotidiana (1901). Rio de Janeiro: Imago, 1996. v. 6, p. 59- 66. (Edição standard brasileira da obras psicológicas completas de Sigmund Freud).

FREUD, S. O mal-estar na civilização. In: FREUD, S. O futuro de uma ilusão, o mal-estar na civilização e outros trabalhos (1927-1931). Rio de Janeiro: Imago, 1996, v. 21, p. 67-148. (Edição standard brasileira da obras psicológicas completas de Sigmund Freud).

FREUD, S. Sexualidade feminina. In: FREUD, S. O futuro de uma ilusão, o mal-estar na civilização e outros trabalhos (1927-1931). Rio de Janeiro: Imago, 1996, v. 21, p. 231-251. (Edição standard brasileira da obras psicológicas completas de Sigmund Freud).

GARCIA-ROZA, L. A. Impressão, traço e texto. In: GARCIA-ROZA, L. Introdução à metapsicologia freudiana. A interpretação do sonho. 7. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004. p. 44-67.

GENETTE, G. Discurso da narrativa. Tradução de Fernando Cabral Martins. Lisboa: Vega, 1995.

GERSÃO T. A árvore das palavras. 6. ed. Lisboa: Sextante, 2008.

MENESES, A. B. Memória e ficção I (Aristóteles, Freud e a memória). In: MENESES, A. B. Do poder da palavra. Ensaios de literatura e psicanálise. São Paulo: Duas cidades, 1995. p. 131-141.

WAJNBERG, D. A teoria da memória em Freud. In: WAJNBERG, D. Jardim de arabescos. Uma leitura das Mil e uma noites. Rio de Janeiro: Imago, 1997. p. 97-108.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.