Fradique Mendes: autor de autores

Eduardo Gonzales Moreira

Resumo


O trabalho proposto tem por objetivo mostrar como uma personagem inicialmente criada por Eça de Queiroz e Ramalho Ortigão, em O mistério da estrada de Sintra, se torna com as Correspondências de Fradique Mendes um heterônimo e, assim, um autor que ganha propriedade e passa a ser efabulado por Eduardo Agualusa, José Antônio Marcos e Fernando Venâncio.

 


Palavras-chave


Fradique; Eça; Agualusa; Venâncio; Efabulação

Texto completo:

PDF

Referências


AGUALUSA, Eduardo. Nação Crioula. Rio de Janeiro: Gryphus, 2000.

AGUALUSA, Eduardo ; SCARPELLI, Marli Fantini. Portos Flutuantes: trânsito ibero-afro-americanos. São Paulo: Ateliê, 2004.

BRAIT, Beth (org). Bakhtin: Conceitos-chave. São Paulo: Editora Contexto, 2006.

FONSECA, Maria Nazareth Soares. Fradique Mendes nas rotas do Atlântico Negro. In: Os Centenários: Eça, Freyre e Nobre. Belo Horizonte: FALE.UFMG, 2001.

FOUCAULT, Michel. Arquiologia das Ciências e História dos Sistemas de Pensamento. Forense Universitária, 2008. (Coleção ditos e escritos II)

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? 4. ed. São Paulo: Editora Passagens, 2009.

MARCOS, José Antônio. O Enigma das Cartas Inéditas de Eça de Queirós. Lisboa: Cosmos, 1996.

PIEDADE, Ana Nascimento. Fradiquismo e modernidade no último Eça –1888-1900. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional Casa da Moeda, 2003.

QUEIROZ, Eça. Correspondência de Fradique Mendes. Porto: Lello & Irmão, 1946.

QUEIROZ, Eça. O mistério da estrada de Sintra. São Paulo: Editora Arte e Letra, 2008.

QUEIROZ, Eça. Últimas páginas. Porto: Lello & Irmão, 1938.

VENÂNCIO, Fernando. Os Esquemas de Fradique. Lisboa: Grifo, 1999.

QUEIROZ, Eça. Objetos achados. Porto: Caixotim Edições. 2002.

WATT, Ian. A ascensão do romance. São Paulo: Companhia de Bolso, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.