Talento acadêmico e desempenho escolar: A importância da motivação no contexto educacional

Izamara da Silva, Marsyl Bulkool Mettrau

Resumo


A educação direcionada a alunos mais capazes e com características de superdotação ainda apresenta desafios. Os fatores relacionados ao desenvolvimento cognitivo e os programas de atendimento, têm sido objeto de crescente investigação entre os pesquisadores nesta área de estudos Guimarães (2007). Um dos desafios para os pesquisadores na área, é a relação entre motivação, inteligência e altas habilidades/ superdotação. Prestar atendimento adequado a estes alunos especiais, significa oferecer igualdade de oportunidade para o desenvolvimento de seu potencial. A excelência do ensino proposta em programas especiais para superdotados também deve ser considerada como uma prática democrática da educação, pois visa atender às necessidades individuais deste agrupamento. Participaram desta pesquisa 52 (cinqüenta e dois) estudantes de ensino médio da cidade do Rio de Janeiro, bolsistas de um Instituto Social. A presente pesquisa investiga os aspectos motivacionais intrínsecos e extrínsecos que indicam as estratégias usadas por estes estudantes para favorecer a manutenção dos traços da motivação. Como instrumento utilizou-se a Escala de Motivação Escolar para Alunos do Ensino Fundamental, desenvolvida por Manzini & Martinelli (2006), cujas orientações motivacionais estão distribuídas em 31 questões, 15 referentes à motivação intrínseca e 16 referentes da motivação extrínseca. Os resultados obtidos apontam a motivação intrínseca como a principal característica motivacional presente nestes alunos e demonstram o quão envolvidos estão estes sujeitos nas tarefas as quais se propõem realizar ao longo do programa do Instituto Social Maria Telles. A média da motivação intrínseca obtida na aplicação da escala foi de superior (18,2), em relação a média da motivação extrínseca (13,8), também confirmando este resultado. Muito mais que atingir objetivos e alcançar metas em um Programa voltado para indivíduos com altas habilidades/ superdotação, estes estudantes têm como característica principal o prazer em estudar. Conhecer os aspectos motivacionais destes alunos auxilia na seleção de estratégias que, não somente ampliam os diferentes aspectos da motivação, mas permitem que esta se mantenha durante toda a execução das tarefas, favorecendo o alcance de resultados positivos e satisfatórios, criando um ambiente de satisfação e bem estar durante o desempenho escolar de cada um deles.

Palavras-chave


altas habilidades; talento acadêmico; motivação

Texto completo:

PDF

Referências


Alencar, E. S., & Fleith, D.S. (2001). Superdotados: Determinantes, educação e ajustamento. São Paulo: E. P. U. Almeida, L. S. (1988). Teorias da inteligência. Porto: Edições Psicologia.

Amabile, T. M. (1994). Growing up creative. Buffalo, NY: The Creative Education Foundation Press. Amabile, T. M. (1996). The social psychology of creativity. New York: Springer.

Bergamini, C. W. (1990). Motivação, mitos e mal entendidos. São Paulo: Revista RAE, abril/junho.

Boruchovitch, E., & Bzuneck, J. A. (2001). A motivação do aluno: Contribuições da psicologia contemporânea. Petrópolis: Ed. Vozes.

Guedes, R. F. N. (2005). Educação e autonomia: O momento de tomar decisões. Dissertação de Mestrado Não Publicada, Programa de Mestrado Profissionalizante em Ensino de Ciências da Saúde e do Ambiente, Centro Universitário Plínio Leite, Niterói.

Guimarães, T. G. (2007). Altas habilidades e desenvolvimento intelectual. In: Feltih, D. S., & Alencar, E. M. L. S. Desenvolvimento de talentos e altas habilidades: Orientação a pais e professores. Porto Alegre: Ed. Artmed.

Guimarães, S. E. R. (2001). Necessidade de pertencer: Um motivo humano fundamental. In: Boruchocvitch, E., & Bzuneck, A. (Org.). Aprendizagem: processos psicológicos e o contexto social na escola. Petrópolis: Ed. Vozes.

Manzini, C. (2006). Motivação no contexto escolar e desempenho acadêmico. Dissertação de Mestrado Publicada, Programa de Mestrado da Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Campinas.

Mettrau, M. B. (1995). Nos bastidores da inteligência. Rio de Janeiro: UERJ.

Mettrau, M. B. (2000). A representação social da inteligência e os portadores de altas habilidades. In: Mettrau, M. B. (Org). Inteligência: patrimônio social. Rio de Janeiro: Dunya.

Renzulli, J. S. (1986). The three-ring conception of giftdness: A developmental model for creative productivity. Em R. J. Sternberg & J. E. Davis (Eds.), Conception of giftedness. New York: Cambridge University Press.

Renzulli, J. S. (1994) Desarrollo del talento en las escuelas; programa práctico para el total rendimiento escolar mediante el modelo de enriquecimiento escolar. In: Mate, Y. B. (Org.). Intervención e investigación psicoeducativas em alunos superdotados. Salamanca: Ed. Amarú. Sternberg, R. J. Psicologia cognitiva. Porto Alegre: Artmed.

Virgolim, A. M. R. (2007). Altas habilidades e desenvolvimento intelectual. In: Feltih, D. S., & Alencar, E. M. L. S. Desenvolvimento de talentos e altas habilidades: Orientação a pais e professores. Porto Alegre: Ed. Artmed.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-6407.2010v1n2p216

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Estud. Interdiscip. Psicol.
E-mail: revistaeip@uel.br
E-ISSN: 2236-6407
DOI: 10.5433/2236-6407 

 


Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.