Adolescência: fratura e reconstrução identitária frente a um pai incestuoso

Isabella Ferraz Lacerda Mello, Cassandra Pereira França

Resumo


O presente artigo tem por objetivo investigar os efeitos de uma verdade impactante, qual seja, a de que o próprio pai é um pedófilo que abusa sexualmente de seus filhos. A partir do viés psicanalítico, tentaremos compreender as reverberações identificatórias quando essa sentença é proferida durante a adolescência do sujeito – o que, sem dúvida alguma, irá tornar caótico todo o processo de elaboração do luto pela perda dos pais idealizados na infância. Apesar de não ter sido a vítima direta do pai, saber que um irmão foi molestado provoca no adolescente uma decepção ímpar. Através de um caso clínico de uma adolescente, acompanhada por uma equipe multidisciplinar, em um hospital público de alta complexidade da cidade de Buenos Aires, especializado no atendimento de crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual, tentaremos abrir questões acerca das fraturas psíquicas e suas sequelas no reordenamento identificatório que acompanha a adolescência.

 


Palavras-chave


adolescência; identidade; abuso.

Texto completo:

PDF

Referências


Aberastury, A. (1981a). O adolescente e a liberdade. In: Aberastury, A., & Knobel, M. (Orgs.) Adolescência Normal. (pp. 13-23). Porto Alegre: Artes Médicas. (Trabalho original publicado em 1970).

Aberastury, A., Dornbusch, A., Goldstein, N., Knobel, M., Rosenthal, G., & Salas, E. (1981b). Adolescência e psicopatia. In: Aberastury, A., & Knobel, M. (Orgs.) Adolescência Normal. (pp. 63-71). Porto Alegre: Artes Médicas. (Trabalho original publicado em 1970).

Figueiredo, L. C. M. (2003). Verleugnung. A desautorização do processo perceptivo. In: Psicanálise: elementos para a clínica contemporânea. (pp. 57-75). São Paulo: Escuta.

Freud, S. (1996). A hereditariedade e a etiologia das neuroses. In: Edição Standard Brasileira das Obras Completas de Sigmund Freud (Vol. 3, pp. 141-155). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho originalmente publicado em 1896).

Hornstein, M. C. R. (2008). Entre desencantos, apremios e ilusiones. Barajar y dar de nuevo. In: Hornstein, M. C. R. (Compiladora) Adolescencias: trayectorias turbulentas. (pp. 117-135). Buenos Aires: Paidós.

Kancyper, L. (2007). Adolescencia: el fin de la ingenuidad (1ª ed.). Buenos Aires: Lumen.

Kehl, M. R. (2014). Ressentimento (4ª ed.). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Knobel, M. (1981). A síndrome da adolescência normal. In: Aberastury, A., & Knobel, M. (Orgs.) Adolescência normal. (pp. 24-62). Porto Alegre: Artes Médicas. (Trabalho original publicado em 1970).

Mandelbaum, B. (2014). Terror em casa: a dinâmica da violência no interior do organismo familiar. In: França, C.P. (Org.) Tramas da perversão: a violência sexual intrafamiliar. (pp. 33-46). São Paulo: Escuta.

Paladino, E. (2005). Os discursos sobre a adolescência. In: Paladino, E. O adolescente e o conflito de gerações na sociedade contemporânea. (pp. 51-102). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Rodulfo, R. (2008). Vida, no vida, muerte: dejando la niñez. Preludio y fuga a tres voces. In: Hornstein, M. C. R. (Compiladora) Adolescencias: trayectorias turbulentas. (pp. 99-116). Buenos Aires: Paidós.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-6407.2020v11n3suplp146

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Estud. Interdiscip. Psicol.
E-mail: revistaeip@uel.br
E-ISSN: 2236-6407
DOI: 10.5433/2236-6407 

 Esta obra está licenciada com uma licença Attribution 4.0 International (CC BY 4.0)