Fragilidade, desempenho cognitivo e sintomas depressivos de idosos ribeirinhos da Amazônia

Rodolfo Gomes do Nascimento, Denise da Silva Pinto, Celina Maria Colino Magalhães, Ronald de Oliveira Cardoso, Katiane da Costa Cunha, Anna Beatriz de Souza Piedade, Giovana Rodrigues Puga

Resumo


A síndrome de fragilidade é uma condição clínica em que se observa um aumento no estado de vulnerabilidade do indivíduo envolvendo diversos fatores de ordem biopsicossociais. O objetivo foi investigar o desempenho cognitivo, sintomas depressivos e fragilidade entre idosos ribeirinhos amazônicos, bem como a associação entre essas variáveis. Trata-se de um estudo observacional do tipo transversal de abordagem quantitativa realizado no município de Cametá, Pará, Brasil. Participaram do estudo 108 idosos, a coleta de dados foi por meio do fenótipo de fragilidade postulado por Fried et al. (2001) modificado, Miniexame do Estado Mental (MEEM) e Escala de Depressão Geriátrica (EDG-15). Constatou-se que a maioria dos ribeirinhos foram classificados como idosos não frágeis, além disso, o comprometimento cognitivo e a presença de sintomas depressivos consolidaram-se como fatores associados à condição de fragilidade (p = 0.0468 e p = 0.0032). Por fim, destaca-se a importância da gestão da fragilidade em idosos de comunidades tradicionais brasileiras.


Palavras-chave


idosos; cognição; depressão, desempenho; Amazônia

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, O. P., & Almeida, S. A. (1999). Confiabilidade da versão brasileira da Escala de Depressão em Geriatria (GDS) versão reduzida. Arquivos de Neuro-psiquiatria, 57(2B), 421-426. https://doi.org/10.1590/S0004-282X1999000300013

Antonini, T. C., Paz, J. A., Ribeiro, E. E., Brito, E., Mota, K. S., Silva, T. L., ... & Cruz, I. (2016). Impact of functional determinants on 5.5-year mortality in Amazon riparian elderly. Revista Panamericana de Salud Pública, 40, 9-15.

Araújo Júnior, F. B., Machado, I. T. J., Santos-Orlandi, A. A., Pergola-Marconato, A. M., Pavarini, S. C. I., & Zazzetta, M. S. (2019). Fragilidade, perfil e cognição de idosos residentes em área de alta vulnerabilidade social. Ciência & Saúde Coletiva, 24(8), 3047-3055. https://doi.org/10.1590/1413-81232018248.26412017

Bertolucci, P. H. F., Brucki, S. M. D., Campacci, S. R., & Juliano, Y. (1994). O Mini-Exame do Estado Mental em uma população geral: impacto da escolaridade. Arquivos de Neuro-psiquiatria, 52(1), 1-7. https://doi.org/10.1590/S0004-282X1994000100001

Borges, M. K., Canevelli, M., Cesari, M., & Aprahamian, I. (2019). Frailty as a predictor of cognitive disorders: a systematic review and meta-analysis. Frontiers in medicine, 6, 26. https://dx.doi.org/10.3389%2Ffmed.2019.00026

Brito-Marques, P. R. D., & Cabral-Filho, J. E. (2005). Influence of age and scholing on the performance in a modified Mini-Mental State Examination version: a study in Brazil Northeast. Arquivos de Neuro-psiquiatria, 63(3A), 583-587. https://doi.org/10.1590/S0004-282X2005000400005

Brucki, S., Nitrini, R., Caramelli, P., Bertolucci, P. H., & Okamoto, I. H. (2003). Sugestões para o uso do mini-exame do estado mental no Brasil. Arquivos de Neuro-psiquiatria, 61(3B), 777-781. https://doi.org/10.1590/S0004-282X2003000500014

Carneiro, D. G. S., & Magalhães, C. M. C. (2020). Percepção de idosos urbanos e ribeirinho sobre o processo de envelhecimento. Brazilian Journal of Health Review, 3(2), p. 2263-2277. https://doi.org/10.34119/bjhrv3n2-077




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-6407.2021v12n2p23

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Estud. Interdiscip. Psicol.
E-mail: revistaeip@uel.br
E-ISSN: 2236-6407
DOI: 10.5433/2236-6407 

 Esta obra está licenciada com uma licença Attribution 4.0 International (CC BY 4.0)