Adaptação acadêmica e estilos intelectuais no ensino superior

Katya Luciane de Oliveira, Acácia Aparecida Angeli dos Santos, Amanda Lays Monteiro Inácio

Resumo


O desenvolvimento acadêmico e intelectual esperado em alunos do Ensino Superior pode ser muito favorecido se ele tiver a necessária adaptação a este novo contexto. Nem sempre o processo de adaptação ocorre da forma esperada e, muitas vezes, isso gera a evasão da universidade. A presente pesquisa visa verificar a adaptação acadêmica e os estilos intelectuais de universitários, identificando possíveis diferenças em relação aos cursos escolhidos, bem como analisar as correlações entre as dimensões da adaptação acadêmica e os estilos intelectuais prevalentes. Participaram 628 estudantes de cursos e universidades distintos, que responderam de forma coletiva a duas escalas, uma de avaliação da adaptação acadêmica ao ensino superior, com cinco dimensões: planejamento de carreira, adaptação social, adaptação pessoal/emocional, adaptação ao estudo e adaptação institucional. A outra escala foi para a avaliação dos estilos intelectuais, com treze estilos possíveis. Os resultados indicaram que a dimensão planejamento de carreira foi a que os estudantes pontuaram mais, o mesmo ocorrendo no estilo hierárquico. Diferenças significativas em razão do curso, bem como relações entre as variáveis foram observadas. Os dados são discutidos do ponto de vista da avaliação psicoeducacional.

Palavras-chave


universitários; adaptação acadêmica; estilos de aprendizagem

Texto completo:

PDF

Referências


Alcará, A. R., & Santos, A. A. A. (2016). As estratégias de aprendizagem e sua importância para o processo de aprendizagem. In A. B. Soares, L. Mourão, & M. M. P. E. Mota, O estudante universitário brasileiro (pp. 43-56). Curitiba: Appris Editora.

Almeida, L. S. (2007). Transição, adaptação académica e êxito escolar no ensino superior. Revista Galego-Portuguesa de Psicoloxía e Educación, 14, 203-215.

Almeida, L. S., Soares, A. P. C., & Ferreira, J. A. G. (2000). Transição e adaptação à universidade: Apresentação de um Questionário de Vivências Académicas. Psicologia, 14(2), 189-208.

Almeida, L. S., Soares, A. P., & Ferreira, J. A. G. (2002). Questionário de Vivências Acadêmicas (QVA-r): Avaliação do ajustamento dos estudantes universitários. Avaliação Psicológica, 2, 81-93.

Alves, A. F., Gonçalves, P., & Almeida, L. (2012). Acesso e sucesso no ensino superior: Inventariando as expectativas dos estudantes. Revista Galego-Portuguesa de Psicoloxía e Educación, 20(1), 121-131.

Arnett, J. J. (2000). Emerging adulthood: A theory of development from the late tens through the twenties. American Psychologist, 55, 469-480.

Araújo, A. M., Almeida, L. S., Ferreira, J. A., Santos, A. A., Noronha, A. P., & Zanon, C. (2014). Questionário de Adaptação ao Ensino Superior (QAES): Construção e validação de um novo questionário. Psicologia, Educação e Cultura, 18(1), 131-145.

Araújo, A. M., Santos, A. A., Ferreira, J. A., Noronha, A. P., Zanon, C., & Almeida, L. (2013). Questionário de Adaptação ano Ensino Superior (QAES). Braga: Universidade do Minho, Centro de Investigação em Educação.

Baker, R. W., & Siryk, B. (1984). Measuring adjustment to college. Journal of Counseling Psychology, 31, 179–189.

Costa, A. R., Araújo, A. M., Gonçalves, P., & Almeida, L. S. (2013). Expectativas académicas em alunos tradicionais e não-tradicionais de engenharia. Jornal Peruano de Psicologia e de Serviço Social, 2(1), 63-74.

Cunha, S. M., & Carrilho, D. M. (2005). O processo de adaptação ao ensino superior e o rendimento acadêmico. Psicologia Escolar e Educacional, 9(2), 215-224.

Emir, S. (2013). Contributions of teachers’ thinking style to critical thinking dispositions (Istanbul-Fatih Sample). Educational Science: Theory & Practice, 13(1), 337-347.

Fan, J. (2016). The role of thinking styles in career decision-making self-efficacy among university students. Thinking Skills and Creativity, 20, 63-73. doi:10.1016/j.tsc.2016.03.00

Fan, J., & Zhang, L. F. (2014). The role of perceived parenting styles in thinking styles. Learning and Individual Differences, 32, 204-211. doi:10.1016/j.lindif.2014.03.004

Flores, S. R. (2017). A democratização do ensino superior no Brasil, uma breve história: da colônia a república. Revista Interdisciplinar de Educação Superior, 3(2), 401-416.

Gerk, E., & Cunha, S. (2006). Habilidades sociais na adaptação de estudantes ao ensino superior. In M. Bandeira, A. Del Prette, & Z. Del Prette (Eds.), Estudos sobre habilidades sociais e relacionamento interpessoal (pp. 181-198). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Igue, E. A., Bariani, I. C. D., & Milanesi, P. V. B. (2008). Vivências acadêmicas e expectativas de universitários ingressantes e concluintes. Psico-USF, 13(2), 155-164.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. (2014). Resumo técnico: Censo da educação superior 2014. Brasília: INEP, 2016.

Leme, V. B. R., Del Prette, Z. A. P., & Del Prette, A. (2016). Habilidades sociais de estudantes de psicologia: Estado da arte no Brasil. In A. B. Soares, L. Mourão, & M. M. P. E. Mota, O estudante universitário brasileiro (pp. 127-142). Curitiba, PR: Appris Editora.

Oliveira, K. L., Inácio, A. L. M., & Buriolla, H. L. (2016). Diferenças considerando ano escolar no ensino fundamental: Um estudo com estilos intelectuais. Argumentos Pró-Educação, 1(3), 408-422. doi:10.24280/ape.v1i3.143

Porto, A. M. S., & Soares, A. B. (2017). Diferenças entre expectativas e adaptação acadêmica de universitários de diversas áreas do conhecimento. Análise Psicológica, 34(1), 13-24.

Sampaio, H. (2014). Diversidade e diferenciação no ensino superior no Brasil. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 29(84), 43-55.

Santos, A. A. A., Polydoro, S. A. J., Scortegagna, S. A., & Linden, M. S. S. (2013). Integração ao ensino superior e satisfação acadêmica em universitários. Psicologia: Ciência e Profissão, 33(4), 780-793.

Santos, A. S., Oliveira, C. T., & Dias, A. C. G. (2015). Características das relações dos universitários e seus pares: Implicações na adaptação acadêmica. Revista Psicológica: Teoria e Prática, 17(1), 150-163.

Soares, A. B., & Del Prette, Z. A. P (2015). Habilidades sociais e adaptação à universidade: Convergências e divergências dos construtos. Análise Psicológica, 33(2), 139-151. doi:10.14417/ap.911.

Soares, A. B., Mourão, L; Santos, A. A. A., & Mello, T. V. S. (2016). Habilidades sociais e vivência acadêmica de estudantes universitários. Interação em Psicologia, 19(2), 211-223.

Soares, A. B., Poubel, L. N., & Mello, T. V. S. (2009). Habilidades sociais e adaptação acadêmica: Um estudo comparativo em instituições de ensino público e privado. Aletheia, 29, 27-42.

Sternberg, R. J., & Wagner, R. K. (1992). Thinking Styles Inventory. Unpublished manual. New Haven, CT: Yale University.

Sternberg, R. J., Wagner, R. K., & Zhang, L. F. (2003). Thinking styles inventory-revised I. Unpublished manual. New Haven, CT: Yale University.

Sternberg, R. J., Wagner, R. K., & Zhang, L. F. (2007). Thinking styles inventory-revised II. Unpublished manual. Medford/Somerville, MA: Tufts University.

Tai, R. (2012). The impact of teaching Styles on student’s learning style and career interests. (PhD Thesis). University of Hong Kong, Hong Kong.

Zhang, L. F. (2011). The developing field of intellectual styles: Four recent endeavors. Learning and Individual Differences, 21(3), 311-318. doi:10.1016/j.lindif.2010.11.018

Zhang, L. F. (2015). Fostering successful intellectual styles for creativity. Asia Pacific Educational Review, 16, 183-192. doi:10.1007/s12564-015-9378-5

Zhang, L., & Sternberg, R. J. (2005). A threefold model of intellectual styles. Educational Psychology Review, 17(1), 1-53. doi:10.1007/s10648-005-1635-4

Zhang, L., Sternberg, R. J., & Rayner, S. (2012). Handbook of intellectual styles: Preferences in cognition, learning, and thinking. New York, NY: Springer Publishing Company.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-6407.2018v9n3suplp73

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Estud. Interdiscip. Psicol.
E-mail: revistaeip@uel.br
E-ISSN: 2236-6407
DOI: 10.5433/2236-6407 

 Esta obra está licenciada com uma licença Attribution 4.0 International (CC BY 4.0)