Contribuições da psicologia a um projeto de educação ambiental

Anne Carolynne Bogo, Felipe Boldo Martins, Carolina Laurenti

Resumo


O projeto de extensão “Educação ecológica, desenvolvimento regional e cidadania global: a conservação de riachos urbanos da região metropolitana de Maringá” é um trabalho interdisciplinar, cujo objetivo era sensibilizar a população e os futuros cidadãos sobre a necessidade da conservação dos riachos urbanos e fundos de vale. A execução do projeto se deu por meio de mostras científicas em escolas da região metropolitana de Maringá e contou com a participação de diversas áreas do conhecimento, como biologia, psicologia, geografia e artes cênicas. A psicologia analisou a efetividade das atividades realizadas nas escolas e indicou que a proposta de educação ambiental estava mais voltada para a dimensão comportamental do “dizer” que do “fazer”. A análise psicológica propôs, então, algumas mudanças no projeto de modo que os alunos não só falassem (“dizer”) sobre a preservação do meio ambiente, mas que também emitissem comportamentos (“fazer”) tidos como pró-ambientais.


Palavras-chave


psicologia ambiental; educação ambiental; análise do comportamento; interdisciplinaridade

Texto completo:

PDF

Referências


Abib, J. A. D. (2009). Epistemologia pluralizada e história da psicologia. Scientiæ Studia, 7(2), 195-208. doi:10.1590/S1678-31662009000200002

Abib, J. A. D. (2007). Comportamento e mundo. In J. A. D. Abib, Comportamento e sensibilidade: Vida, prazer e ética (pp. 16-19). Santo André: Esetec.

Abreu, J. L. C. (1990). Controle dos resíduos sólidos com envolvimento de população de baixa renda. Revista de Saúde Pública, 24(5), 398-406. doi:10.1590/S0034-89101990000500008

Agência FAPESP. (2019). Agências de fomento à pesquisa debatem critérios para o financiamento de projetos. Disponível em: . Acesso em: 25 de junho de 2019.

Brino, A. L. F., & De Rose, J. C. (2006). Correspondência entre auto-relatos e desempenhos acadêmicos antecedentes em crianças com história de fracasso escolar. Revista Brasileira de Análise do Comportamento, 2(1), 67-77. doi:10.18542/rebac.v2i1.803

Cozby, P. C. (2003). Observação do comportamento. In P. C. Cozby, Métodos de pesquisa em ciências do comportamento (pp. 123-140). São Paulo, SP: Atlas.

Dal Ben, R., & Melo, C. M. (2016). Análise do comportamento e sustentabilidade: Revisão dos artigos publicados no Behavior and social Issues de 2005 a 2016. Revista Brasileira de Análise do Comportamento, 12(2), 86-94. doi:10.18542/rebac.v12i2.4401

Frazer, P., & Leslie, J. (2014). Feedback and goal-setting interventions to reduce electricity use in the real world. Behavior and Social Issues, 23, 20-34. doi:10.5210/bsi.v23i0.4324

Keller, J. J. (1991). The recycling solution: How I increased recycling on Dilworth Road. Journal of Applied Behavior Analysis, 24, 617-619. doi:10.1901/jaba.1991.24-617

Pombo, O. (2005). Interdisciplinaridade e integração dos saberes. Liinc em Revista, 1(1), 3-15. doi:10.18617/liinc.v1i1.186

Programa Universidade Sem Fronteiras. (2018). Educação ecológica, desenvolvimento regional e cidadania global: A conservação de riachos urbanos da região metropolitana de Maringá. Maringá, PR: Universidade Estadual de Maringá.

Ramos-Cerqueira. (1994). Interdisciplinaridade e psicologia na área da saúde. Temas em Psicologia, 2(3), 37-41.

Ricci, L. S. V., & Pereira, M. E. M. (2006). Uma análise da relação entre o dizer e o fazer do professor. Psicologia da Educação, 23, 27-55.

Romice, O. (2005). Conhecimento, interdisciplinaridade e psicologia ambiental. Psicologia USP, 16(1/2), 167-178.

Skinner, B. F. (1974). About behaviorism. New York, NY: Alfred A. Knopf, Inc.

Steg, L., & Vlek, C. (2009). Encouraging pro-environmental behaviour: An integrative review and research agenda. Journal of Environmental Psychology, 29, 309-317. doi:10.1016/j.jenvp.2008.10.004

Universidade Estadual de Maringá. (2017). Se todos camPEArem (Capacitação e Ação Motivada à Preservação, Educação Ambiental e Recuperação de Ecossistemas aquáticos), a conservação acontece [Formulário de atividade de extensão]. Maringá, PR.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-6407.2020v11n2p230

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Estud. Interdiscip. Psicol.
E-mail: revistaeip@uel.br
E-ISSN: 2236-6407
DOI: 10.5433/2236-6407 

 Esta obra está licenciada com uma licença Attribution 4.0 International (CC BY 4.0)