Comportamento alimentar: um estudo da relação entre IMC de crianças e sua percepção sobre as práticas alimentares parentais

Nádia Prazeres Pinheiro Carozzo, Jena Hanay Araujo de Oliveira

Resumo


Práticas alimentares parentais são estratégias utilizadas pelos pais na educação alimentar do filho, buscando o aumento de respostas adequadas e a diminuição de inadequadas. O objetivo deste estudo foi investigar a relação entre a percepção dos filhos sobre tais práticas e o seu índice de massa corporal – IMC. A pesquisa foi transversal e correlacional, contou com amostra de 114 crianças, de 8 a 11 anos, incluídas via amostragem não-probabilística, sendo a participação voluntária e anônima mediante a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e do Termo de Assentimento. As crianças foram pesadas, medidas e responderam o Questionário de Verificação das Práticas Alimentares – Versão Filhos (QVPA). Foram encontradas diferenças significativas nas práticas alimentares parentais segundo o IMC da criança: pressão para comer (p ? 0,01) e restrição alimentar por peso (p ? 0,05). A pesquisa demonstrou que há relação entre índice de massa corporal do filho e a prática alimentar a ser utilizada pelos pais.

Palavras-chave


práticas alimentares parentais; índice de massa corporal; infância

Texto completo:

PDF

Referências


Abrantes, M. M., Lamounier, J. A., & Colosimo, E. A. (2002). Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes nas regiões Nordeste e Sudeste. Jornal de Pediatria, 78(4), 335-340. doi: 10.1590/S0021- 75572002000400014

Acuña, K. & Cruz, T. (2004). Avaliação do estado nutricional de adultos e idosos e situação nutricional da população brasileira. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, 48(3), 35-361. doi: 10.1590/S0004- 27302004000300004

Alvarenga, P. (2001). Práticas educativas parentais como forma de prevenção de problemas de comportamento. In: H. J. Guilhardi (Org.), Sobre Comportamento e Cognição (vol. 8, pp. 54-60). Santo André: ESETec Editores Associados.

Alvarenga, P., Piccini, C. A., Frizzo, G. B., Lopes, R. S., & Tudge, J. (2009). Estabilidade e mudanças nas práticas educativas de mães e pais dos 18 para os 24 meses de vida da criança. Interação, 13(2), 253-262. Recuperado de: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs/index.php/psicologia/article/viewFile/12719/1137 1

Birch, L. L., Fisher, J. O., & Davison, K. K. (2003). Learning to overeat: maternal use of restrictive feeding practices promotes girls’ eating in the absence of hunger. American Journal of Clinical Nutrition, 78(2), 215-220. Recuperado de: http://ajcn.nutrition.org/content/78/2/215.full.pdf+html

Blissett, J., & Haycraft, E. (2008). Are parenting style and controlling feeding practices related? Appetite, 50(2-3), 477-485. doi: 10.1016/j.appet.2007.10.003

Gomide, P. I. C. (2001). Efeito das práticas educativas no desenvolvimento do comportamento anti-social. In M. L. Marinho & V. E. Caballo (Orgs.), Psicologia clínica e da saúde. Londrina: UEL.

Gomide, P.I. C. (2006). Inventário de Estilos Parentais. Modelo teórico: manual de aplicação, apuração e interpretação. Petrópolis, RJ: Vozes.

Haycraft, E. L., & Blissett, J. M. (2008). Maternal and paternal controlling feeding practices: reliability and relationships with BMI. Obesity, 16(7), 1552-1558. doi: 10.1038/oby.2008.238

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2003). Pesquisa Nacional por Amostras de domicílio. Recuperado em 10 março de 2013, de http://www.ibge.gov.br.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2009). Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. Recuperado em 10 março de 2013, de http://www.ibge.gov.br.

Kiefner-Burmeister, A. E., Hoffmann, D. A., Meers, M. R., Koball, A. M., & Musher-Eizenman, D. R. (2014). Food consumption by young children: a function of parental feeding goals and practices. Appetite, 74(1), 6–11. doi: 10.1016/j.appet.2013.11.011

Kroller, K., & Warschburger, P. (2008). Associations between maternal feeding style and food intake of children with a higher risk for overweight. Appetite, 51(1), 166-172. doi: 10.1016/j.appet.2008.01.012

Lautner, R. Q., Teles, J. A., Costa, K. M., & Lautner, M. A. F. A. (2012). Índice de prevalência de obesidade e hipertensão em crianças e pré-adolescentes no ensino público de Formiga, MG. Enfermagem Revista, 15(3), 297-307. Recuperado de: http://periodicos.pucminas.br/index.php/enfermagemrevista/article/view/5 172/5180

Lee, Y., & Birch, L. L. (2002). Diet quality, nutrient intake, weight status, and feeding environments of girls meeting or exceeding the american of pediatrics recommendations for total dietary fat. Minerva Pediatrics, 54(3), 179-186. doi: 10.1542/peds.107.6.e95

Matheson, D. M., Robinson, T. N., Varady, A., & Killen, J. D. (2006). Do MexicanAmerican mothers’ food-related parenting practices influence their children’s weight and dietary intake? Journal of the American Dietetic Association, 106(11), 1861-1865. Recuperado de: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0002822306018281

Mayer, A. P. F. (2011). As relações entre família, escola e o desenvolvimento do sobrepeso e obesidade infantil. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil.

Mello, A. D. M., Marcon, S. S., Hulsmeyer, A. P. C. R., Cattai, G. B. P., Ayres, C. S. L. S., & Santana, R. G. (2010). Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças de 6 a 10 anos de escolas municipais de área urbana. Revista Paulista de Pediatria, 28(1), 48-54. doi: 10.1590/S0103- 05822010000100009

Musher-Eizenman, D. R., & Holub, S. C. (2007). Comprehensive feeding practices questionnaire: validation of a new measure of parental feeding practices. Journal of Pediatric Psychology, 32(8), 960-972. doi: 10.1093/jpepsy/jsm037

Musher-Eizenman, D. R., De Lauzon-Guillain, B., Holub, S. C., Leporc, E., & Charles, M. A. (2009). Child and parent characteristics related to parental feeding practices. A cross-cultural examination in the US and France. Appetite, 52(1), 89–95. doi: 10.1016/j.appet.2008.08.007

Organização Mundial de Saúde. (2000). La OMS difunde un nuevo patrón de crecimiento infantil. Recuperado em 20 março de 2013, de http://www.who.int/mediacentre/news/releases/2006/pr21/es/index.html.

Pinheiro, N., & Jiménez, M. (2010). Percepção e Insatisfação corporal: um estudo com crianças brasileiras. Revista Psico, 41(4), 510-516. Recuperado de: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/7 358/5960

Powell, F. C., Farrow, C. V. & Meyer, C. (2011). Food avoidance in children: the influence of maternal feeding practices and Behaviours. Appetite, 57(3), 683-692. doi: 10.1016/j.appet.2011.08.011

Rech, R. R., Halpern, R., Constanzi, C. B., Bergmann, M. L. A., Alli, L. R., Matos, A. P., et al (2010). Prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares de 7 a 12 anos de uma cidade Serrana do RS, Brasil. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, 12(2), 90-97. Recuperado de: http://www.scielo.br/pdf/rbcdh/v12n2/a02v12n2

Ribeiro, A. J. P., Fachineto, A., Pedrozo, S. C., Trentin, A. P., & Zapoani, C. (2013). Prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares com idade de 7 a 17 anos residentes nos municípios pertencentes à Secretaria de Desenvolvimento Regional de São Miguel do Oeste/SC. Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP (Campinas), 11(1), 57-73. Recuperado de: http://fefnet178.fef.unicamp.br/ojs/index.php/fef/article/view/717/pdf

Rodgers, R. F., Paxton, S. J., Massey, R., Campbell, K. J., Wertheim, E. H., Skouteris, H., et al (2013). Maternal feeding practices predict weight gain and obesogenic eating behaviors in young children: a prospective study. International Journal of Behavioral Nutrition and Physical Activity, 10(24), 1-10. doi: 10.1186/1479-5868-10-24

Salvador, A. P. V., & Weber, L. N. D. (2005). Práticas Educativas Parentais: um estudo comparativo da interação familiar de dois adolescentes distintos. Interação em Psicologia, 9(2), 341-353. Recuperado de: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs/index.php/psicologia/article/viewFile/4782/3669

Silva, A. T. B. (2000). Problemas de comportamento e comportamentos socialmente adequados: sua relação com as atividades educativas de pais. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, São Paulo, Brasil.

Sintoni, F., Souza, D. M. T. de, & Dourado, A. C. M. (2013). Prevalência de sobrepeso e obesidade em estudantes de uma escola do Recife – PE. Anais, XII Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade (p. 854). Belém, PA: Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade.

Skinner, B. F. (2002). Sobre o Behaviorismo. São Paulo: Cultrix. Spruijt-Metz, D., Lindquist, C. H., Birch, L. L., Fisher, J. O., & Goran, M. I. (2002). Relation between mother’s child-feeding practices and children’s adiposity. American Journal of Clinical Nutrition, 75(3), 581-586. Recuperado de: http://ajcn.nutrition.org/content/75/3/581.full.pdf+html

Taylor, A., Wilson, C., Slater, A., & Mohr, P. (2011). Parent- and child-reported parenting. Associations with child weight-related outcomes. Appetite, 57(3), 700–706. doi: 10.1016/j.appet.2011.08.014

Travi, M. I. C., Bastos, P. R. H. de O., & Pontes, E. R. J. C. (2011). Prevalência de sobrepeso, obesidade e circunferência abdominal alterada em escolares de 6 a 11 anos de idade em Campo Grande/MS. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, 24(1), 54-62. Recuperado de: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413- 81232013000500027&script=sci_arttext




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-6407.2015v6n1p21

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Estud. Interdiscip. Psicol.
E-mail: revistaeip@uel.br
E-ISSN: 2236-6407
DOI: 10.5433/2236-6407 

 Esta obra está licenciada com uma licença Attribution 4.0 International (CC BY 4.0)