Violência sexual infantojuvenil: O que dizem os documentos do juizado?

José Wilson de Lima, Maria de Fátima Pereira Alberto, Viviane Martinho dos Santos, Kahyna Leite Brito, Suzany Ludimila Gadelha e Silva

Resumo


Os objetivos deste artigo são caracterizar os casos de violência sexual contra crianças e adolescentes nos registros de denúncias, notificações e processos no Juizado da Infância e Juventude do município de João Pessoa e analisar os riscos referentes às decisões, aos procedimentos e aos processos que não garantem a proteção e efetivação dos direitos fundamentais. Utilizou-se para coleta de dados um protocolo de pesquisa analisado a partir da análise de conteúdo temática e frequencial. Os fatores de riscos caracterizam-se entre circunstâncias de vida que antecedem a violência sexual e também são decorrentes dos encaminhamentos que sucederam a denúncia. Foram identificados: 30 casos de violência sexual, ocorridos em maior número em instituições sob a responsabilidade do Estado; riscos de negligência, exploração e outras formas de violências; falta de informações nos processos sobre agressores, denúncia, encaminhamento e responsabilização. Os procedimentos e processos não conseguem ser punitivos, educativos ou resolutivos e causam prejuízos às vítimas, à dignidade e aos seus direitos fundamentais.

Palavras-chave


violência sexual; fatores de riscos; infância e adolescência

Texto completo:

PDF

Referências


Amazarray, M. R., & Koller, S. H. (1998). Alguns aspectos observados no desenvolvimento de crianças vítimas de abuso sexual. Psicologia Reflexão e Crítica, 11(3), 559-578.

Bardin, L. (2007). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente [CONANDA] (2007). Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e Conselho Tutelar: Orientações para criação e funcionamento. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos.

Costa, M. C. O., Carvalho, R. C., Bárbara, J. F. R. S., Santos, C. A. S. T., Gomes, W. A., Sousa, H. L. (2007). O perfil da violência contra crianças e adolescentes, segundo registros de Conselhos Tutelares: vítimas, agressores e manifestações de violência. Ciênc. Saúde Coletiva, 12(5).

Dunaigre, P. (1999). O ato pedófilo na história da sexualidade humana. In: UNESCO. Inocência em perigo: Abuso sexual de crianças, pornografia infantil e pedofilia na Internet. Rio de Janeiro: Garamond.

End Children Prostitution, Pornography and Trafficking for Sexual Purpose – ECPAT (2006). Disponível em http://ecpat.net/eng/CSEC/faq/faq1.asp. Estatuto da Criança e do Adolescente (2005). Brasília: Senado Federal. Subsecretaria de Edições Técnicas.

Faleiros, E. T. S. (2000). Repensando os conceitos de violência, abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Brasília: Thesaurus.

Faleiros, V. P., Faleiros, E. S. (2007). Escola que protege: Enfrentando a violência contra crianças e adolescentes. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade.

Forastieri, V. (1997). Children at work: Health and safety risks. Geneva: International Labour Office.

Habigzang, L. F., Koller, S. H., Azevedo, G. A., Machado, P. X. (2005). Abuso Sexual infantil e dinâmica familiar: Aspectos observados em processos jurídicos. Psicologia Teoria e Pesquisa, 21(3), 341-348.

Horowitz, F. D. (1992). The concept of risk: A reevaluation. In S. L. Friedman & M. D. Sigman (orgs). The psychological developmental of birthweight children (pp. 61-88). Norwood: Ablex.

Leal, M. L. P. (1999). A exploração sexual comercial de meninos, meninas e adolescentes na América Latina e Caribe - Relatório final - Brasil. Brasília: CECRIA.

Leal, M. L. P., Bontempo, D., Bosetti, E., & César, M. A. (org.). (1995). Exploração sexual de meninas e adolescentes no Brasil. Brasília: UNESCO/Cecria.

Lescher, A. D., Gajcer, B., Bedoian, G., Azevedo, L. M., Silva, L. N., Pernambuco, M. C. A., et al. (2004). Crianças em situação de risco social: Limites e necessidades da atuação do profissional de saúde. Recuperado em 20 abril de 2007, de http://www.projetoquixote.epm.br.

Libório, R. M. C (2003). Desvendando vozes silenciadas: As adolescentes em situação de exploração sexual comercial. Tese de doutorado não-publicada. Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Lima, J. S., & Deslandes, S. F. (2011). A notificação compulsória do abuso sexual contra crianças e adolescentes: Uma comparação entre os dispositivos americanos e brasileiros. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, 15(38), 819-832. Epub 30 de setembro de 2011. Recuperado em 30 de junho de 2014, de https://bit.ly/3f9Ia8p

Machado, H. B., Lueneberg, C. F., Régis, E. I., & Nunes, M. P. P. (2005). Abuso sexual: Diagnóstico de casos notificados no município de Itajaí/SC, no período de 1999 a 2003, como instrumento para a intervenção com famílias que vivenciam situações de violência. Texto e Contexto Enfermagem, 14, 54-63.

Meirelles, Z. V. (1998). Vida e trabalho de adolescentes no narcotráfico numa favela no Rio de Janeiro. 1998. 100 p. Dissertação de Mestrado. Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Osvaldo Cruz. Rio de Janeiro.

Minayo, M. C. S. (2007). O desafio do conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo : Hucitec.

Motti, A. J. A. (2005). Infância e adolescência: Direitos, cidadania e inclusão social. In: A. S. Silva, E. Sena, M. C. M. Kassan (org). Exploração sexual comercial de crianças e adolescentes e tráfico para os mesmos fins, pp. 51- 69. Brasília: OIT.

Poli, M. E. H. (2001). Abuso sexual. Feminina, 29(7).

Sarlet, I. W. (2009). A eficácia dos direitos fundamentais: Uma teoria geral dos direitos fundamentais na perspectiva constitucional. Porto Alegre: Livraria do Advogado.

Sêda, E. (1991). O novo direito da criança e do adolescente. Campinas: Governo do Brasil.

Silva, L. M. P., Ferriani, M. G. C., & Silva, M. A. I. (2012). O poder judiciário como última instância de proteção às crianças e aos adolescentes: Ações intersetoriais, investimento em recursos humanos e estruturação dos serviços. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 20(3), 444-452. Recuperado em 30 de junho de 2014, de https://bit.ly/335j4oB.

Warburton, J. (2001). Prevención, protección y recuperación. Trabalho apresentado no II World Congress Against the Commercial Sexual Exploitation of Children, Yokohama, Japão.

Zaluar, A. (1997). Exclusão e políticas: dilemas teóricos e alternativas políticas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 12(35), 29-45.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-6407.2014v5n1p2

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Estud. Interdiscip. Psicol.
E-mail: revistaeip@uel.br
E-ISSN: 2236-6407
DOI: 10.5433/2236-6407 

 Esta obra está licenciada com uma licença Attribution 4.0 International (CC BY 4.0)