Atuação do psicólogo no CREAS em municípios de pequeno porte

Rafael Bianchi Silva, Patrícia Cristiane Nogueira Cezar

Resumo


O CREAS representa um importante dispositivo do SUAS, contribuindo para expansão do campo de atuação da Psicologia, o que tem fomentado discussões acerca da efetivação das práticas psicológicas nesse contexto. O presente artigo busca investigar as atribuições teórico-metodológicas utilizadas por psicólogos que atuam no CREAS em municípios de pequeno porte do estado do Paraná. Ao todo, foram entrevistados seis profissionais visando verificar se as práticas psicológicas estão sendo construídas de acordo com as orientações trazidas nas legislações, documentos inscritos e fornecidos pelo MDS, CFP e outros, buscando identificar os alcances e limites do profissional psi no referido contexto. Como resultado verificou-se que estes buscam adequar-se à realidade apresentada nas unidades de atuação conforme a territorização. Diversas ações realizadas por esses profissionais dialogam com os referenciais teóricos disponíveis, porém verifica-se a necessidade de materiais que contribuam para além do saber teórico, mas que possibilitem compreender a prática do psicólogo no CREAS.

Palavras-chave


centro de referência especializado de assistência social (CREAS); práticas psicológicas; atuação do psicólogo

Texto completo:

PDF

Referências


Bock, A. M. B., Furtado, O. & Teixeira, M. de L. T. (2001). Psicologias: uma introdução ao estudo de Psicologia. 13 ed. Barra Funda – SP: Saraiva.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social. (S/D). Orientações sobre a Gestão do Centro de Referência Especializado de Assistência Social - 1ª versão. Brasília.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social. (2004). Política Nacional de Assistência Social. Brasília.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social. (2006). Norma Operacional Básico de Recursos Humanos do SUAS - NOB-RH/SUAS. Brasília.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social. (2009). Tipificação de Serviços Socioassistenciais. Brasília.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social. (2011). Orientações Técnicas: Centro de Referência Especializado de Assistência Social. Brasília. Conselho Regional de Serviço Social & Conselho Federal de Psicologia. (2007). Parâmetros para atuação de assistentes sociais e psicólogos (as) na política de assistência social. Brasília.

Centro de Referência Técnica de Psicologia e Políticas Públicas & Conselho Federal de Psicologia. (2009). Serviço de proteção social a crianças e adolescentes vítimas de violência, abuso e exploração sexual e suas famílias: referências para atuação do psicólogo. Brasília.

Centro de Referência Técnica de Psicologia e Políticas Públicas & Conselho Federal de Psicologia. (2011). Como os psicólogos e as psicólogas podem contribuir para avançar com o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) – informações para gestoras e gestores. Brasília.

Macedo, J. P., Sousa, A. P. de, Carvalho, D. M. de, Magalhães M. A., Sousa, F. M. F. de & Dimenstein, M. (2011). O Psicólogo Brasileiro no SUAS: Quantos somos e onde estamos? Psicologia em Estudo, 16(3), p. 479-489.

Mello, E. P. (2011) E vamos à luta: O fazer do(a) psicólogo(a) no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). Dissertação de Mestrado, Programa de Pós Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Ceará: Fortaleza. Recuperado em 20 de janeiro, 2013 da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD): http://www.teses.ufc.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=7827

Romagnoli, R. C. (2012). O SUAS e a formação em psicologia: territórios em análise. Ecos, 2(1), 120-132.

Sarrieira, J. C. (2010). Apresentação. In J. C., Sarriera, E. T., Saforcada (Orgs). Introdução à psicologia comunitária: Bases teóricas e metodológicas. Porto Alegre: Sulina.

Spink, M. J. (2011). Psicologia social e saúde: Práticas, saberes e sentidos. 8 ed. Petrópolis - RJ: Vozes.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-6407.2013v4n1p80

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Estud. Interdiscip. Psicol.
E-mail: revistaeip@uel.br
E-ISSN: 2236-6407
DOI: 10.5433/2236-6407 

 Esta obra está licenciada com uma licença Attribution 4.0 International (CC BY 4.0)