Práticas de leitura em diferentes espaços escolares

Andressa Garcia Castilho, Adriana Pastorello Buim Arena

Resumo


O artigo apresenta o recorte de uma pesquisa de cunho qualitativo que teve como parâmetros metodológicos os pressupostos do estudo de caso do tipo etnográfico. A investigação foi realizada em uma Escola Municipal da cidade de Uberlândia-MG. O objetivo foi o de investigar se a concepção de leitura dos professores em uma classe de 2º ano do ensino fundamental influenciava a forma como eles utilizavam os espaços da escola e seus respectivos recursos para a formação de alunos-leitores. A coleta de dados e materiais se efetivou por meio de observações e de entrevistas realizadas com uma professora responsável pela classe, duas professoras da disciplina Literatura e Música, dois laboratoristas e uma professora que atuava na biblioteca escolar. Os espaços escolhidos foram a sala de aula, o laboratório de informática, a biblioteca e um quiosque. A análise dos dados está baseada nas concepções sobre leitura apresentadas por Kleiman, Smith, Foucambert e Silva. Ao final da pesquisa foi possível perceber que a ação docente é sempre guiada por uma concepção teórica, embora as professoras não tenham consciência disso.

Palavras-chave


Organização do espaço escolar;Desenvolvimento da leitura; Concepção

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉ, M. E. D. A. Etnografia da prática escolar. 12. ed. São Paulo: Papirus, 1995.

ARENA, D. B. Atos de leitura: funções e características. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA ANPED CENTRO OESTE, 10., 2010, Uberlândia. Anais... Uberlândia: FACED UFU, 2010. v. 1. p. 1-10.

BAJARD, E. Manifesto dos usuários da escrita. Ensino em Re-Vista, Uberlândia, v. 21, n. 1, p. 189-195, jan./jun. 2014.

CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Gramática reflexiva: texto, semântica e interação. São Paulo: Atual, 2005.

CHARTIER, R. Aventura do livro do leitor ao navegador. São Paulo: Unesp, 1999.

DWYER, T. et al. Desvendando mitos: os computadores e o desempenho escolar no Sistema. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 101, dez. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101733020070004 00003&lng=en&nrm=isso. Acesso em: 1 jul. 2013.

FOUCAMBERT, J. A leitura em questão. Tradução de Bruno Charles Magno. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

KLEIMAN, A. Leitura: ensino e pesquisa. Campinas: Pontes, 1989.

KRAMER, S. Leitura e escrita de professores em suas histórias de vida e formação. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 106, p. 129-157, mar. 1999.

LEONTIEV, A. N. Sobre o desenvolvimento histórico da consciência. In: LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Horizonte Universitário, 1978.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

SILVA, E. T. Elementos da pedagogia da leitura. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SMITH, F. Compreendendo a leitura: uma análise psicolinguística da leitura e do aprender a ler. Tradução de Daíse Batista. 4. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.

VIGOTSKY. L. S. Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico- livro para professores. Tradução de Zoia Prestes. São Paulo: Ática, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2016v1n1p21

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Educação em Análise

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Educação em Análise
Issn: 2448-0320
E-mail: educanalise@uel.br

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença 
Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.