Análise do comércio virtual da água no Estado do Paraná: Uma abordagem de Insumo- Produto

Gabriela Henrique Zangiski, Terciane Sabadini Carvalho

Resumo


Diante da escassez de água como fator limitante ao desenvolvimento e da incorporação direta e indireta de água nos processos produtivos, este estudo tem por objetivo compreender o comércio de água virtual entre o Paraná e as principais regiões com as quais ele comercializa: São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Resto do Brasil, bem como investigar se o Paraná comporta-se como importador ou exportador regional líquido neste segmento. O estudo dos fluxos de água virtual no Paraná se mostra relevante, visto que o Paraná destaca-se como um dos maiores produtores agrícolas do país e o maior consumidor de água no Brasil é o setor agropecuário. Para tanto, foi utilizado o conceito de água virtual e um modelo de insumo-produto inter-regional com seis setores. Os resultados mostram que no setor agropecuário, bem como no comércio com São Paulo, o Paraná é exportador líquido de água virtual. Porém, no setor de Indústria da Transformação e Construção, bem como no comércio com o Resto do Brasil, o estado comporta-se como importador líquido. No entanto, as exportações possuem maior peso, fazendo com que o estado seja exportador líquido de água virtual, quando considerados todos os setores e regiões do Brasil.


Palavras-chave


Paraná; Água Virtual; Matriz Insumo-Produto.

Texto completo:

PDF

Referências


ALLAN, J. A. et al. Fortunately there are substitutes for water otherwise our hydro-political futures would be impossible. Priorities for water resources allocation and management, v. 13, n. 4, p. 13 - 26, 1993.

ANA – AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS. Contas Econômicas e Ambientais da Água no Brasil 2013 – 2015. Brasília: ANA, 2018.

ANA – AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS. Quantidade de água. Disponível em . Acesso em junho de 2016.

ANA – AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS. Relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil 2013: Relatório Pleno. Brasília: ANA, 2013.

ANA – AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS. Relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil 2017: Relatório Pleno. Brasília: ANA, 2017.

ANTONELLI, M.; ROSON, Roberto; SARTORI, Martina. Systemic input-output computation of green and blue virtual water ‘flows’ with an illustration for the Mediterranean region. Water Resources Management, v. 26, n. 14, p.4133-4146, 2012.

ARRUDA, Ana. Paraná: Economia: Indústria. Enciclopédia Delta Universal. Rio de Janeiro: Delta, 1982.

ASSAD, Eduardo Delgado. Eficiência do uso da água no Brasil: análise do impacto da irrigação na agricultura brasileira e potencial de produção de alimentos face ao aquecimento global (relatório completo). 2016.

BARBOSA, William; DO CARMO, Alex Sander Souza; RAIHER, Augusta Pelinski. Existe desindustrialização no Estado do Paraná? um teste empírico para o período de 1996 a 2012. Informe Gepec, v. 19, n. 1, p. 55 – 79, 2015.

BRITO, Débora. A Água no Brasil: da Abundância à Escassez. Agência Brasil. 2018. Disponível em: . Acesso em julho de 2019.

CARMO, Roberto Luiz do et al. Água virtual, escassez e gestão: o Brasil como grande exportador de água. Ambiente & sociedade, v. 10, n. 2, p. 83 - 96, 2007.

CRISTINA, Lana. Agropecuária é a atividade que mais consome água no Brasil, segundo relatório. Agência Brasil, 2006. Disponível em: < http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2006-11-15/agropecuaria-e-atividade-que-mais-consome-agua-no-brasil-segundo-relatorio>. Acesso em junho de 2019.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA – CNI. Uso de Água no Setor Industrial Brasileiro: Matriz de Coeficientes Técnicos. Brasília, 2013.

DE CARVALHO, R. R. et al. Setores-chave e índices de ligações no município de Londrina-Paraná. Revista de Economia, v. 42, n. 1, p.1-24, 2016.

DIETZENBACHER, Erik; VELÁZQUEZ, Esther. Analysing Andalusian virtual water trade in an input–output framework. Regional studies, v. 41, n. 2, p. 186 - 196, 2007.

DOS SANTOS MIGLIORINI, Sonia Mar. Indústria paranaense: formação, transformação econômica a partir da década de 1960 e distribuição espacial da indústria no início do século XXI. Revista Geografar, v. 1, n. 1, p. 62 - 80, 2006.

EOS Organização e Sistemas. A situação do Consumo e Desperdício de Água no Brasil. Disponível em: < https://www.eosconsultores.com.br/consumo-e-desperdicio-de-agua/>. Acesso em junho de 2019.

FAJARDO, Sergio. A ação das cooperativas agropecuárias na modernização da agricultura no estado do Paraná, Brasil. GeoTextos, v. 12, n. 1, p. 207 – 230, 2016.

FERRARIO, Marcela Nogueira et al. Uma análise espacial do crescimento econômico do estado do Paraná para os anos 2000 e 2004. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 3, n. 1, p. 154 – 157, 2009.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ – FIEP. Indicadores de Indústria Paranaense. Disponível em: . Acesso em junho de 2019.

GUILHOTO, Joaquim José Martins. Análise de insumo-produto: teoria e fundamentos. 2011.

HADDAD, Eduardo Amaral; JÚNIOR, Carlos Alberto Gonçalves; NASCIMENTO, Thiago Oliveira. Matriz Interestadual De Insumo-Produto Para o Brasil: Uma Aplicação do Método IIOAS. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 11, n. 4, p. 424 – 446, 2017.

JUNIOR, Geraldo Costa; BACHA, Carlos José Caetano. Análise do pessoal ocupado no meio rural do paraná de 2000 a 2010. Pesquisa & Debate. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia Política, v. 27, n. 1, p. 91 – 107, 2016.

KOWALSKI, Rodolfo Luis. Crise hídrica em Curitiba é uma das mais graves em 60 anos. Bem Paraná, 2020. Disponível em: < https://www.bemparana.com.br/noticia/crise-hidrica-em-curitiba-e-uma-das-mais-graves-em-60-anos#.XzVPF4hKjIU>. Acesso em agosto de 2020.

KURESKI, Ricardo; DELGADO, Paulo. The importance of the services sector in the State of Paraná. Revista Paranaense de Desenvolvimento, n. 118, p. 139 – 158, 2010.

MILLER, Ronald E.; BLAIR, Peter D. Input-output analysis: foundations and extensions. Cambridge university press, 2009.

MUBAKO, Stanley; LAHIRI, Sajal; LANT, Christopher. Input–output analysis of virtual water transfers: Case study of California and Illinois. Ecological Economics, v. 93, p. 230 – 238, 2013.

PAULINO, Janaina et al. Situação da agricultura irrigada no Brasil de acordo com o censo agropecuário 2006. Embrapa Agrossilvipastoril-Artigo em periódico indexado (ALICE), v. 16, n. 2, p. 163 – 176, 2011.

RAIHER, Augusta Pelinski et al. A indústria paranaense e o programa Paraná Competitivo: descentralização e o desenvolvimento do setor. Revista de Políticas Públicas, v. 21, n. 1, p. 41 - 64, 2017.

REBOUÇAS, Aldo da C. Água no Brasil: abundância, desperdício e escassez. Bahia análise & dados, v. 13, p. 341 – 345, 2003.

ROLIM, Cássio; SERRA, Maurício. Instituições de ensino superior e desenvolvimento regional: o caso da região Norte do Paraná. Revista de Economia, v. 35, n. 3, 2009.

STONE, Luís Fernando. Irrigação por Aspersão. Agência EMBRAPA de Informação Tecnológica (AEINTEC). Disponível em: < https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/feijao/arvore/CONTAG01_37_1311200215102.html>. Acesso em junho de 2016.

TRINTIN, Jaime Graciano. História e Desenvolvimento da Economia Paranaense: da década de trinta a meados dos anos noventa do século XX. Fundação de Economia e Estatística: Indicadores Econômicos FEE, v. 21, p. 02 – 17, 2016.

USSAMI, Keyi Ando; GUILHOTO, Joaquim José Martins. Economic and water dependence among regions: The case of Alto Tiete, Sao Paulo State, Brazil. EconomiA, v. 19, n. 3, p. 350 – 376, 2018.

VISENTIN, Jaqueline Coelho. A Importância do Consumo de Água Virtual no Estado de São Paulo e no Resto do Brasil: Uma Análise Insumo-Produto. Mercado de Trabalho: Um Caminho Difícil pela Frente, n. 436, p. 45 – 54, 2017a.

VISENTIN, Jaqueline Coelho. O uso da água e a interdependência das economias regionais: o caso das Bacias Hidrográficas Brasileiras. 2017b. Tese (Doutorado em Economia) – Departamento de Economia, Universidade de São Paulo, São Paulo.

VISENTIN, Jaqueline Coelho; GUILHOTO, Joaquim Jose Martins. The Role of Interregional Trade in Virtual Water on the Blue Water Footprint and the Water Exploitation Index in Brazil. Review of Regional Studies v. 49, n. 2, p. 299 – 322, 2019.

WANG, Hongrui; WANG, Yan. An input–output analysis of virtual water uses of the three economic sectors in Beijing. Water International, v. 34, n. 4, p. 451 – 467, 2009.

WORLD HEALTH ORGANIZATION et al. Progress on drinking water, sanitation and hygiene: 2017 update and SDG baselines. 2017.

ZHANG, Zhuoying et al. An input–output analysis of trends in virtual water trade and the impact on water resources and uses in China. Economic Systems Research, v. 23, n. 4, p. 431 – 446, 2011.

ZHAO, Xu; CHEN, Bin; YANG, Z. F. National water footprint in an input–output framework—a case study of China 2002. Ecological Modelling, v. 220, n. 2, p. 245 – 253, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2021v9n2p149

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


          

Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br