Imagem, memória e informação: um tripé para o documento fotográfico

Miriam Paula Manini

Resumo


Este texto é resultado de reflexões em torno de três eixos conceituais que orbitam em torno da fotografia: imagem, memória e informação, aqui chamados de tripé fotográfico. Dividido – não de maneira absoluta – também em três partes, quais sejam Fotografia como Imagem, Fotografia como Memória e Fotografia como Informação, o trabalho reúne esta tríade que conforma o documento fotográfico presente não só em arquivos, mas em outras instituições reconhecidas como lugares de cultura e memória. Em Fotografia como Imagem, a abordagem gira em torno dos signos constituintes e observáveis na imagem fotográfica a partir de análises orquestradas por Charles Sanders Peirce, apresentadas por Philippe Dubois, e passando também pelo crivo semiológico de Roland Barthes. Em Fotografia como Memória, trabalha-se o aspecto do registro perpetuador do referente, resultante da abordagem acima, que torna a fotografia um objeto do passado e, portanto, um objeto de memória, fazedor de lembranças, provocador de rememorações e ponto inicial de narrativas memorialistas. Em Fotografia como Informação, voltamos ao tema da representação e da análise documentária de fotografias, ferramenta da Ciência da Informação e da Documentação no acesso e compartilhamento de memórias.


Palavras-chave


Fotografia; Imagem; Memória; Informação

Texto completo:

PDF

Referências


BARTHES, Roland. A câmara clara; nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

BARTHES, Roland. O óbvio e o obtuso; ensaios críticos III. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas; magia e técnica, arte e política. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1987. p. 165-196.

BUCKLAND, Michael K. Information as thing. In: Journal of the American Society of Information Science, v. 42, n. 5, p. 351-360, 1991.

BURKE, Peter. Testemunha ocular; História e imagem. Bauru: EDUSC, 2004. (Coleção História).

DUBOIS, Philippe. El acto fotografico: de la representación a la recepción. Barcelona: Paidós, 1986. (Paidós Comunicación, 20).

FABRIS, Annateresa. A imagem técnica: do fotográfico ao virtual. In: FABRIS, A.; KERN, Maria Lúcia B. (org.s). Imagem e conhecimento. São Paulo: EDUSP, 2006. p. 157-178.

GUIMARÃES, César. O novo regime do visível e as imagens digitais. In: VAZ, Paulo B., NOVA, Vera C. (org.s). Estação imagem; desafios. Belo Horizonte: UFMG, 2002. p. 147-161.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2004.

IZQUIERDO, Ivan. Memória. Porto Alegre: Artmed, 2002.

LIMA, Branca A. Caminho suave (renovada e ampliada). São Paulo: Edipro, 2010.

MANINI, Miriam P. Análise documentária de fotografias; um referencial de leitura de imagens fotográficas para fins documentários. São Paulo, 2002. Tese (Doutorado) – Escola de Comunicações e Artes, USP.

MANINI, Miriam P. Leitura de informações imagéticas; ajustes ainda necessários ao “novo” paradigma. In: MANINI, Miriam P.; MARQUES. Otacílio G.; MUNIZ, Nancy C. (org.). Imagem, memória e informação; Anais do Seminário Aberto do Grupo IMI. Brasília: Ícone Gráfica e editora, 2010. p. 11-31.

PEIRCE, Charles S. Semiótica. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1999.

RICOEUR, Paul. A memória, a História, o esquecimento. Campinas: UNICAMP. 2007.

SCHAEFFER, Jean-Marie. A imagem precária; sobre o dispositivo fotográfico. Campinas: Papirus, 1996. (Campo Imagético)




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-9126.2011v5n8p77

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Domínios da Imagem
Telefone: 55 (43)3328-4589 
E-mail: dominiosdaimagem2@gmail.com
E-ISSN: 2237-9126