Interfaces entre Arte e Política: construção, apagamento e desconstrução de memórias imagéticas

Milton Genésio de Brito

Resumo


O nosso escopo neste trabalho é debater alguns pontos de conexão na complexa relação entre produção artística e contexto politico, como dentre outros a ingerência da politica na constituição de estratégias direcionadas para a construção, o apagamento e a desconstrução de memórias imagéticas. Neste sentido, delineamos o itinerário de análise através de quadros que têm como personagem principal Napoleão Bonaparte, elaborados durante a primeira metade do século XIX, e que enfocam o período em que o corso esteve à frente do governo da França pós-revolucionária.


Palavras-chave


Produção artística; Contexto político; Napoleão Bonaparte

Texto completo:

PDF

Referências


ABRIL CULTURAL. David. São Paulo: Abril S.A. Cultural e Industrial, 1968. Gênios da Pintura, 52.

ARGAN, G.C. El Arte Moderno: 1770-1970. Traducido por Joaquín Espinosa Carbonell. Valencia-España: Fernando Torres-Editor, 1984.

BENOIST, L. História da Pintura. Tradução de Hermano Neves. Lisboa-Portugal: Publicações Europa-América Limitada, 1970. (Coleção Saber; 71)

HOBSBAWN, E. J. A era do capital, 1848-1875. Tradução de Luciano Costa Neto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

HOLLINS, D. The Battle of Marengo 1800. OxfordUnited Kingdom: Osprey, 2000. (Campaign, 70).

JACQUES, A. A imagem. Tradução de Estela dos Santos Abreu. Campinas: Papirus, 1993. (Ofício da arte e forma).

KOSELLECK, R. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto: Ed. PUC-Rio, 2006.

MONTEVERDI, M (org.). A arte francesa de 1350 a 1850. In: AS BELAS-Artes: Enciclopédia Ilustrada de Pintura, Desenho e Escultura. Lisboa: Grolier Incorporated; Imprimarte Lisboa-Portugal, 1967. v. 5.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-9126.2011v5n8p67

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Domínios da Imagem
Telefone: 55 (43)3328-4589 
E-mail: dominiosdaimagem2@gmail.com
E-ISSN: 2237-9126