Entre a representação e a visualidade: alguns dilemas da relação história e cinema

Francisco das Chagas Fernandes Santiago Júnior

Resumo


Este texto faz uma reflexão sobre a relação do conceito de representação com o de imagem cinematográfica, problematizando-o no confronto com a historicidade da própria visualidade. A chave teórica da representação se tornou comum na historiografia brasileira, principalmente após o avanço da chamada nova história cultural que tem como uma das referências principais a obra de Roger Chartier. É preciso re-pensar o conceito quando se trata da relação história e cinema, este último tomado aqui como uma imagem. O estatuto representacional da imagem muda conforme o contexto social e a interação daquela neste. O conceito de representação só se torna adequado ao cinema, do ponto de vista historiográfico, se o filme construir uma interação social marcada por representatividade. A representação deve ser concebida como uma qualidade não intrínseca da imagem.


Palavras-chave


Representação; Cinema; Visualidade

Texto completo:

PDF

Referências


AUMONT, Jacques. O Olho Interminável: cinema e pintura. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

BARROS, José D’Assunção. O Campo da História: especialidades e abordagens. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História & História Cultural. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

BAXANDALL, Michael. O Olhar Renascente: pintura e experiência social na Itália da renascença. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1991;

BAXANDALL, Michael. Padrões de Intenções: a explicação histórica dos quadros. São Paulo: Cia das Letras, 2006

BAXANDALL, 1991; DEBRAY, Regis. Vida e Morte das Imagens: uma história do olhar no ocidente. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994;

BERNARDET, Jean-Claude; RAMOS, Alcides freire. Cinema e História do Brasil: São Paulo: Editora Contexto; Editora da Universidade de São Paulo, 1988.

BORDWELL, David. Estudos de cinema hoje a vicissitudes da grande teoria. In: RAMOS, Fernão Pessoa (org.). Teoria Contemporânea do Cinema: pós-estruturalismo e filosofia analítica. São Paulo: Senac, 2006. v. 1, p. 69.

BRENNAN, Teresa; JAY, Martin. (ed.). Vision in Context. Historical and contemporary perspectives on sight. London: Routledge, 1996.

CAPELATO, Helena; MORENTTIN, Eduardo; NAPOLITANO, Marcos; SALIBA, Elias Thomé (org.). História e Cinema. São Paulo: Alameda, 2007.

CARDOSO, Ciro Flamarion. Introdução: uma opinião sobre as representações sociais. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; MALERBA, Jurandir (org.). Representações: contribuição a um debate transdiciplinar? Campinas : Papirus, 2000

CARNES, Marc C. (org.). Passado Imperfeito: a história no cinema. Rio de Janeiro: Record, 1997.

CESARINO, Flávia. O Primeiro Cinema: espetáculo, narração, domesticação. São Paulo: Azouge Editorial, 2005.

CHARNEY, SCHWARTZ, 2001; XAVIER, Ismail (org.). O Século do Cinema. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

CHARTIER, Roger. O mundo como representação. Estudos Avançados, v. 11, n. 5, 1991

CHARTIER, Roger. História: dúvidas, desafios e propostas. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 7, n. 13, p. 97-113, 1994.

CHARTIER, Roger. À Beira da Falésia: a história entre certezas e inquietudes. Porto Alegre: Ed UFRGS, 2002.

CHARTIER, Roger. A História Cultural entre práticas e representações. Rio de Janeiro: Betrand Brasil; Lisboa: Difel, 1990.

CRARY, Jonathan. Techniques of the Observer. On vision and modernity in the nineteenth century. Cambridge Mass.: MIT Press, 1992.

DIDI-HUBERMAN, Georges. O Que Vemos, O Que Nos Olha. São Paulo: Editora 34, 2005.

FALCON, Francisco. História e representação. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; MALERBA, Jurandir (orgs.). Representações: contribuição a um debate transdisciplinar? Campinas: Papirus, 2000.

FERREIRA, Jorge; SOUZA, Mariza (orgs.). A História Vai ao Cinema: vinte filmes brasileiros comentados por historiadores. Rio de Janeiro: Record, 2001.

FERRO, Marc. O filme, uma contra-análise da sociedade? In: LE GOFF, Jacques; NORA, Pierre (org.). História: novos objetos. 3. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988. p. 201-202.

FERRO, Marc. Cinema e História. Rio de Janeiro : Paz e Terra, 1992

GASKELL, Ivan. Vermeer’s wager. Speculations on art history, theory and art museums. London: Reaktion Books, 2000; GELL, 1998.

GELL, Alfred. Art and Agency. Oxford: Oxford University Press, 1998.

GOMES, Ângela de Castro. Questão social e historiografia no Brasil pós-1980. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, n. 34, 2004.

GRUZINSKI, Serge. A Guerra das Imagens: de Cristóvão Colombo a Blade Runner (1492-2019). São Paulo: Cia das Letras, 2006;

GRUZINSKI, Serge. A Colonização do Imaginário: sociedades indígenas e ocidentalização no México espanhol, séculos XVI-XVIII. São Paulo: Cia das Letras, 2003;

HUNT, Lyn (org.) A Nova História Cultural. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

KORNIS, Mônica Almeida. História e cinema: um debate metodológico. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10,p. 237-250, 1992.

LAGNY, Michele. Cine e Historia: problemas y métodos em la investigación cinematográfica. Barcelona: Bosch Casa Editorial, 1997.

MENESES, Ulpiano. Fontes visuais, cultura visual, história visual: balanço provisório, propostas cautelares. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 23, n. 45, Jul. 2003.

RAMOS, Alcides Freire. Canibalismo dos Fracos: historia/cinema/ficção - um estudo de os inconfidentes (1972, Joaquim Pedro de Andrade). 1996. Tese (Doutorado em História) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996

RAMOS, Alcides Freire. Canibalismo dos Fracos: cinema e história do Brasil. Bauru: EDUSC, 2002

SANTOS, Nelson Pereira dos. Entrevista: independência ou morte. Veja, São Paulo, n. 464, jul. 1977.

SILVA, Helenice Rodrigues da. A história como “a representação do passado”: a nova abordagem da historiografia francesa. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; MALERBA, Jurandir (org.). Representações: contribuição a um debate transdiciplinar? Campinas: Papirus, 2000.

SODRÉ, Muniz. Mulata da melhor mulataria. Isto É, São Paulo, 23 nov, 1977.

SORLIN, Pierre. Cines Europeus, Societás Europeas, 1939-1990. Barcelona: Piados, 1996.

SCHMITT, Jean-Claude. O Corpo das Imagens: ensaios sobre a cultura visual na Idade Média. Bauru, SP: EDUSC, 2007.

TENDA DOS MILAGRES. Jornal da Tarde, Rio de Janeiro, 25 out, 1975.

VAINFAS, Ronaldo. História das mentalidades e história cultural. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo (org.). Domínios da História: teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

WILLIAMS, Raymond. Marxismo e Literatura. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1979.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-9126.2008v2n3p65

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Domínios da Imagem
Telefone: 55 (43)3328-4589 
E-mail: dominiosdaimagem2@gmail.com
E-ISSN: 2237-9126