Domínios da Imagem

A revista Domínios da Imagem é uma publicação dirigida pelo Laboratório de Estudos dos Domínios da Imagem (LEDI), um projeto integrado (pesquisa/extensão) do Departamento de História da Universidade Estadual de Londrina, tem o caráter multidisciplinar, está vinculada ao Programa de Pós-Graduação em História Social e teve seu primeiro número lançado em novembro de 2007.

Indexadores:  ERIH PLUSLatindex; Google Scholar

Qualis CAPES - História: A4


****CHAMADA PARA DOSSIÊ v.15 n.28********

Organizadoras:

Profa. Dra. Laura Graziela Gomes (Universidade Federal Fluminense)

Profa. Dra. Debora Krischke Leitao (UQAM)

 

A cultura dos jogos

O dossiê pretende contribuir com uma avaliação sobre o estado da arte dos estudos dos jogos eletrônicos no contexto da cultura contemporânea em sentido amplo, compreendendo seus diferentes gêneros, formatos, narrativas e tecnologias envolvidas. O número está aberto para revisões teóricas sobre o tema da ludicidade, mas também se volta para a necessidade de se discutir eventuais acusações de ordem moral, processos de patologização que se antecipam ao debate científico sobre tal possibilidade, o que pode culminar muitas vezes em medidas repressivas e até criminalizadoras. Sobretudo, vale destacar estudos de caso de caráter etnográfico sobre os usos sociais dos jogos e que podem vir acompanhados de reflexões a respeito do seu acesso às classes mais baixas e o impacto que podem promover nas culturas periféricas, no debate contemporâneo sobre culturas jovens, feminismo, gamificação, gênero, machismo, racismo, ou outros grupos com atenção predominante para processos identitários. O presente dossiê é também um convite à interdisciplinaridade na qual se pretende reunir a antropologia, arte, comunicação, economia, filosofia, história, psicologia, psicanálise, sociologia etc.

Prazo: 31 março de 2021

____________________________________________________________________

Dossier to “Revista Domínios da Imagem”

Organized by:

Profa. Dra. Laura Graziela Gomes (Universidade Federal Fluminense)

Profa. Dra. Debora Krischke Leitao (UQAM)

The gaming culture

The dossier intends to contribute with an evaluation on the state of the art of the studies of electronic games in the context of contemporary culture in a broad sense, comprising its different genres, formats, narratives and technologies involved. The issue is open for theoretical reviews on the theme of playfulness, but it also turns to the need to discuss eventual moral charges, processes of pathologization that anticipate the scientific debate on such a possibility, which can often culminate in repressive and even criminalizing measures. Above all, it is worth highlighting case studies of ethnographic character about the social uses of games and which may be accompanied by reflections on their access to the lower classes and the impact they can promote in peripheral cultures, in the contemporary debate about young cultures, feminism, gamification, gender, machismo, racism, or other groups with predominant attention to identity processes. The present dossier is also an invitation to interdisciplinarity in which it is intended to bring together anthropology, art, communication, economics, philosophy, history, psychology, psychoanalysis, sociology, etc.

Deadline: 31 março de 2021


v. 14, n. 27 (2020)


Capa da revista

É possível definir o estudo da cultura material como a busca pela explicação e interpretação, em profundidade, dos objetos criados pelo homem e de suas conexões com os fenômenos sociais e com as características relacionadas a determinado período e grupo social, além da investigação sobre qual o significado deste objeto dentro de sua própria sociedade e como esta relação se desencadeou.
A cultura material, associada à vida cultural e prática de uma sociedade, usa do objeto material como suporte de informação e o transforma em documento histórico e fonte de conhecimento, não só relacionado às suas características estéticas e externas, mas também a seus componentes simbólicos e representativos.
Ainda, dentro da investigação dos objetos materiais, inúmeros são os fatores que podem ser usados como escopo para pesquisa, já que desde sua idealização até o seu descarte, o objeto experimenta diversos processos e movimentos: sua matéria prima, técnicas aplicadas e a relação com seu entorno são apenas alguns dos tópicos que podem ser discutidos. Também, dentro do contexto de estudos da imagem, esta pode ser usada como transmissora da materialidade da representação e da transformação de um conceito ou ideia em um objeto, e assim, este poderá ser usado e estudado a partir da cultura material.
A capa desta edição da Revista Domínios da Imagem, que abordará o tema “Cultura Material: Objetos, imagens e representações”, traz como referência os traços minimalistas do contorno de um vaso. Não é possível dizer a qual período esse vaso pertence, em qual grupo social ele está inserido, nem de qual material é feito, mas é possível afirmar que o reconhecimento de um objeto pelo observador o insere, quase que automaticamente, em sua própria realidade. Dessa forma, o pesquisador coloca este vaso em determinado tempo e espaço, de acordo com seu estudo, assim como acontece com a pesquisa apresentada para o presente dossiê.
Assim, o presente dossiê mostrará como o estudo da cultura material pode ser amplo e abrangente, ao mesmo tempo em que suas particularidades e detalhes mostram o objeto como parte essencial e representante da sociedade.

Marina dos Santos Galli