Belezas e mazelas naturais e humanas nas fotografias do livro Bahia de Mario Cravo Neto

Rafael Castanheira, Alexandre Kieling

Resumo


Este artigo se debruça sobre o processo de fotodocumentação de Mario Cravo Neto na cidade de Salvador. Para isso, dedica-se a análise do seu livro Bahia, cuja narrativa volta-se para as belezas e as mazelas das paisagens naturais e humanas desta cidade, com foco na classe trabalhadora de baixa renda. Suas fotografias, realizadas entre os anos 1968 e 1980, não apelam para a estetização da pobreza nem para a representação exótica e pitoresca da capital baiana, e algumas delas se distanciam da ideia de fotografia como espelho do real ao explorar sombras e silhuetas, desfoques e borrões provocados, respectivamente, pela contraluz ou iluminação precária e pelo uso de baixas velocidades do obturador da câmera. O esforço é trabalhar a tensão presente no trabalho de Cravo Neto, especialmente no diálogo que faz com a tradição reformista da “Fotografia Social” e com os fotógrafos ligados à reportagem engajada.

Palavras-chave


Fotografia documental; Bahia; Salvador; Mario Cravo Neto

Texto completo:

PDF

Referências


AMADO, Jorge. Bahia de todos os santos: guia das ruas e dos mistérios de Salvador. 19a ed. São Paulo: Martins, 1970.

AMADO, Jorge. Canto de amor à Bahia. In: CRAVO NETO, Mario. Bahia. Salvador: Raízes, 1980.

BASTIDE, Roger. O candomblé na Bahia: rito nagô. 2. ed. São Paulo: Nacional, 1978.

BRILL, Stefania. Mario Cravo Neto: poeta e escultor da luz. Revista Iris Foto, n. 393, p. 24-31, jun. 1986.

CAMARGO, Denise Conceição Ferraz de. Imagética do candomblé: uma criação no espaço mítico-ritual. 2010. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2010.

CARNEIRO, Edison. Candomblés da Bahia. 5.ed. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1977.

CRAVO NETO, Mario. Bahia. Salvador: Raízes, 1980.

CRAVO NETO, Mario. Mario Cravo Neto. Salvador: Áries, 1995.

CRAVO NETO, Mario. Laróyè. Salvador: Áries, 2000.

CRAVO NETO, Mario. The eternal now. Salvador: Áries, 2002.

CRAVO NETO, Mario. O tigre do Dahomey: a serpente de Whydah. Salvador: Áries, 2004.

CRAVO NETO, Mario. Butterflies and zebras. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 2013.

CRETELLA, Clarissa Coimbra de. A Bahia tem um jeito que nenhuma terra tem. In: CRAVO NETO, Mario. Bahia. Salvador: Raízes, 1980.

HERKENHOFF, Paulo. A espessura da luz: fotografia brasileira contemporânea. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 1994. (Confluência de Culturas, 46a Feira do Livro de Frankfurt).

HERKENHOFF, Paulo. Eternamente agora: tributo a Mario Cravo Neto. São Paulo: Instituto Tomie Ohtake, 2009. (Catálogo da exposição Eternamente agora: tributo a Mario Cravo Neto).

HINE, Lewis. Social Photography: How the Camera May Help in the Social Uplift, 1909. In: TRACHTENBERG, Alan. Classic Essays on Photography. Leete’s Island Books. New Haven, 1980, p. 109-114.

PRANDI, Reginaldo. Segredos guardados. Orixás na alma brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

PRANDI, Reginaldo. Religião e sincretismo em Jorge Amado. In: SCHWARCZ, Lilia Mortitz; GOLDSTEIN, Ilana Seltzer. (Orgs.). O universo de Jorge Amado. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. (v. 1, p. 46-61).

VERGER, Pierre. Orixás: deuses iorubas na África e no Novo Mundo. 6. ed. Salvador: Corrupio, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2019v15n27p115

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Discursos Fotogr.

Londrina - PR

DOI: 10.5433/1984-7939

EISSN: 1984-7939

Email: revistadiscursos@uel.br




 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.